NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum NovaCrítica-vinho.com
Forum de Discussão
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistrarRegistrar 
 PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens ParticularesEntrar e ver Mensagens Particulares   EntrarEntrar 

Entrevista com Dirk Niepoort (Niepoort - Porto/Douro)
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4 ... 12, 13, 14  Próximo
 
Novo Tópico   Este Tópico está Bloqueado. Você não pode editar mensagens ou responder    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Entrevistas On-line
Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem  
Autor Mensagem
dirk niepoort



Registrado: Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2008
Mensagens: 82

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 10:16 am    Assunto: Responder com Citação

Spice Girl escreveu:
Sempre achei que em relação às comidas tradicionais dos diferentes países se pode dizer quase "diz-me o que comes, dir-te-ei como és". (E com cada pessoas é quase igual, o que come e a forma como come... diz tanto...)
Numa cozinha criativa acho que muito da personalidade de quem cozinha transparece no prato.


BOM DIA PAULINA,

Spice Girl escreveu:
Na sua opinião acontece o mesmo com o vinho?


TOTALMENTE.
NAO TENHO DUVIDA QUE ASSIM E. NO ENTANTO OS VINHOS ESTAO CADA VEZ MAIS TECNICOS E CADA VEZ MAIS IGUAIS.
TENHO REPARADO QUE NAO COZINHA TAMBEM.
TENHO ESTADO COM MUITOS CHEFES E ACHO CURIOSO QUE MUITOS PARECE QUE SO FALAM DE SUPER MAQUINAS PARA FAZER SUPER PRATOS ESPECIAIS.
ASSIM COMO NO VINHO , PARA MIM A BASE DO GRANDE VINHO E A VINHA COMO NA COMIDA SAO OS INGREDIENTES.

TANTO NA COMIDA COMO (GOSTO DE COZINHAR) COMO NO VINHO, MUITAS VEZES M E N O S E M A I S

Spice Girl escreveu:
Para além das competências técnicas do enólogo, a personalidade dele tem influência nos vinhos?

EU ACHO QUE TEM (SE OS VINHOS NAO FOREM TECNICOS DEMAIS

Spice Girl escreveu:
É gratificante trabalhar para o consumidor português? Ou seja o nível de conhecimentos e a sensibilidade permitem-lhes compreender o que lhes quer transmitir com os seus vinhos?

MUITAS VEZES ACHO QUE NAO. NO ENTANTO FICO MUITAS VEZES ESPANTADO PELO FACTO DE HAVER MUITOS PORTUGUESES QUE GOSTAM DOS NOSSOS VINHOS.
QUANDO CRIAMOS O CHARME ESTAVA CONVENCIDO QUE IRIA SER MUITO DIFICIL DE O VENDER EM PORTUGAL. (EM GERAL OS PORTUGUESES TEEM PROBLEMAS EM GOSTAR DE VINHOS MUITO FINOS E ELEGANTES ).
o unico pais onde tivemos algumas criticas no dialogo foi em portugal.
(o que eu ja esperava e imaginava). muitos portugueses acham que o dialogo e leve demais, magro e nem parece um vinho da niepoort.
no entanto o objectivo do dialogo e exactamente esse; fazer um vinho com tipicidade do douro, com pouca fruta mas muito fresco (boa acidez), bons taninos (mas nao agressivo demais) e um final de boca persistente.
o dialogo pretende ser um vinho que de gozo.


dirk
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
dirk niepoort



Registrado: Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2008
Mensagens: 82

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 10:39 am    Assunto: Responder com Citação

Tiago Teles escreveu:
Seguindo para mais umas “pequenas”perguntas.

Os enigmáticos tintos da Borgonha são elaborados à base da imprevisível casta Pinot Noir que vemos aparecer nos seus Projectos. O seu local de eleição é a Borgonha, uma região bem a norte, fresca, onde os solos são ricos em cálcio. No Douro predomina o xisto e o calor dos meses de maturação. Esta aventura significa a procura de um novo terroir para esta casta? É possível fazer no Douro um Pinot Noir, digamos, fluído e fresco? Qual é o objectivo? Pegando nesta senda do Pinot Noir, quais são os vinhos do mundo que mais o intrigam e aprecia?


NAO VAMOS COMPLICAR AS COISAS.
PLANTAMOS O PINOT NOIR NO DOURO PORQUE NAO CONSEGUI NAO PLANTAR. OU SEJA ; O BICHINHO DO PN FOI FORTE DEMAIS.
PLANTAR PN NO DOURO A PARTIDA NAO FAZ SENTIDO NENHUM. EM ASPECTO ALGUM. EVENTUALMENTE EM ALTITUDE FARA ALGUM SENTIDO.
PLANTAMOS A VINHA EM 1999. SAO UM HECTARE COM UMA DENSIDADE DE 12 MIL PLANTAS POR HECTAR..

A PRIMEIRA TENTATIVA FOI FEITA EM 2006.
OLHANDO A ESTE VINHO DE 2006 FICAMOS REALMENTE COM A SENSACAO QUE ALGUMA COISA ESTA BEM.....MAS TEMOS QUE TER MAIS UM POUCO DE PACIENCIA ATE O VINHO ESTAR NA GARRAFA.
O VINHO ESTA INCRIVELMENTE BOM.

EU REALMENTE SOU UM APAIXONADO DA BOURGOGNE. MAS GOSTO DE BOM VINHO, VENHA ELE DE ONDE VIER.
INTERESSO ME PARTICULARMENTE PARA OS SYRAH DO RHONE

Tiago Teles escreveu:
O Dirk tem levado a sua influência a outras regiões, nomeadamente ao Dão com o vinho Dado realizado em parceria com Álvaro Castro, ao Alentejo com o vinho Mouro produzido em parceria com Miguel Viegas Louro, e à região dos Vinho Verdes com o Alvarinho Soalheiro primeiras vinhas elaborado em parceria com António Esteves Ferreira. Porquês estas três regiões? Porquê estes três produtores?

O DAO E UMA ZONA FANTASTICA QUE TEM UM ENORME POTENCIAL PELA FRENTE. O ALVARO POR SER PARA MIM O MELHOR PRODUCTOR DO DAO E E SUFICIENTE EXCENTRICO PARA FAZER O DADO COMIGO
A QTA DO MOURO E PARA MIM TAMBEM O MELHOR PRODUCTOR DO ALENTEJO E TINHA QUE SER UMA PERSONAGEM COMO O MIGUEL LOURO PARA ALINHAR E FAZER O MOURO (JA PROVARAM O 2005 O MOURO??? ESTA BEM BOM,MUITO INTERESSANTE)

E NO CASO DO ALVARINHO:
SEMPRE TIVE (INDEPENDENTEMENTE DE PARA MIM O SOALHEIRO SER CONSITENTEMENTE O MELHOR ALVARINHO PORTUGUES) UM CARINHO MUITO ESPECIAL PELO PAI DO LUIS CERDEIRA QUE JA CONHECO HA MAIS DE 20 ANOS.
O LUIS VAI NA LINHA DO PAI: GENTE MUITO HONESTA COM VONTADE DE TRABALHAR E DE UMA SIMPLICIDADE E SIMPATIA ENORME.
FAZER UM ALVARINHO A MINHA MANEIRA ERA JA UM SONHO ENORME DE HAMUITO TEMPO.

GOSTAVA MUITO DE FAZER UM VINHO NA BAIRRADA...
TALVEZ ESTE ANO....

Tiago Teles escreveu:
O Dado já é um caso enigmático no panorama nacional, um vinho que na minha compreensão se aproxima verdadeiramente do ideal defendido pelo Dirk, aliando a elegância e longevidade do Dão à concentração e estrutura do Douro. Qual a sua visão deste vinho? Qual o seu lugar no mercado?


A IDEIA NAO FOI MINHA. O MEU PAI SEMPRE DISSE QUE O MELHOR VINHO PORTUGUES SERIA UM LOTE DE DOURO E DAO.
A REAL COMPANHIA VELHA ANTIGAMENTE FAZIA UM VINHO QUE ERA UM LOTE DAS DUAS REGIOES (GRANTOM).
A MINHA IDEIA E JUNTAR A ELEGANCIA DO DAO (SE NAO FOR FEITO SO DE tn) COM A ESTRUCTURA DO DOURO.

SE ALGUEM TIVER AINDA UMAS GFS DO PRIMEIRO DADO QUE FIZEMOS DE 2000 PROVE O QUE DEVE ESTAR FANTASTICO (NOS SO TEMOS 5 GFS....

Tiago Teles escreveu:
O Mouro 2005 revela uma junção espantosa de duas castas com forte carácter, Trincadeira (50%) e Cabernet Sauvignon (50%). Porquê estas duas castas? O Alentejo necessita da Touriga Nacional?


SENAO ME ENGANO TEM 40 % ARAGONES, 40 % TRINCADEIRA, 10 % ALICANTE BOUCHET E 10 % CABERNET....
MAS NAO TENHO A CERTEZA...TENHO QUE PERGUNTAR AO LUIS.
O MOURO 2000 E QUE TINHA 50 & 50 % DE TRINCADEIRA E CABERNET.

NO CASO DO 2000 FORAM ESSAS CASTAS QUE FORAM POSTAS DE LADO POR ESTAREM "VERDE". O QUE PARA UNS ERA MAU OU PESSIMO PARA MIM ESTAVA PERFEITO. EU ADOREI O VINHO E ACREDITEI QUE EXACTAMENTE ESSE LADO VERDE IRIA DAR LONGEVIDADE AO VINHO.


JA DEI A MINHA OPINIAO SOBRE A TN....

Tiago Teles escreveu:
Pensa que a casta Alvarinho plantada na zona de Melgaço tem particularidades que a aproximam dos grandes brancos do mundo, brancos com notável longevidade, dotados de enorme complexidade, aliando uma pureza e densidade de fruto a uma forte mineralidade? Não tem curiosidade noutras regiões nacionais? A casta Baga?


O ALVARINHO E SEM DUVIDA UMA GRANDE CASTA COM ENORME POTENCIAL.
A BAGA E UMA DAS CASTAS QUE EU GOSTO MAIS. TENHO MUITA CURIOSIDADE...
TALVEZ ESTE ANO???


DIRK
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
miguel2



Registrado: Quarta-Feira, 2 de Janeiro de 2008
Mensagens: 8

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 11:48 am    Assunto: Responder com Citação

olá bom dia.

infelizmente o meu tempo disponivel nao é muito, mas colocarei ainda assim algumas poucas questões.
1º: gosto dos seus vinhos alias de alguns poucos que conheço e lembro-me do lbv de 2000. Sei que lançou um vinho de preço acessivel( depende do ponto de vista mas penso que 7 euros desde que nao sejam diarios é acessivel) mas realmente nao se compara aos outros. Questão quando é que faz um vinho memoravel com o os batutas redomas etc, com um preço de 7 euros?? para mim isso é que talvez seja um grande desafio, e uma novidade para os consumidores que apreciam o vinho nao se limitando apenas a bebê-lo.

2º: Acho que realmente a touriga nacional está ficar como o cabernet, e outras castas mundilamente famosas, ou seja comoeça a existir a monocultura desta casta. Obviamente que acho que se deve explorar ao maximo, mas não esquecendo as outras castas e principalmente não imitando o que se faz lá fora, fazendo diferente mas igualmente bom, era a situação ideal, penso eu para o nosso país.

3º: nao tem que ver consigo directamente, mas porque não fazer tambem um loby para que os vinhos nos restaurantes tenham realmente um preço acessivel e sejam tambem vendidos a copo, mas vinhos co alguma qualidade???? julgo que todos ganham com isso. Não faz sentido dar 8-10-12 euros por um monte velho num restaurante e 2.5/3 euros pelo copo é um exagero. julgo que se deve fomentar o consumo pela qualidade, o que praticando os preços que se veem nos restaurantes se torna impossivel e nao faz sentido.
fico por aqui e peço desculpa pela preça e alguma confusão na escrita.
obrigado.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 12:34 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Dirk,
Gostaria de saber qual é a sua visão do mercado brasileiro para os vinhos do Porto e vinhos do Douro?
Abraços,
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Spice Girl



Registrado: Quarta-Feira, 4 de Janeiro de 2006
Mensagens: 6060
Localização: Lisboa

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 2:12 pm    Assunto: Responder com Citação

Bom Dia Dirk

Citação:
NAO TENHO DUVIDA QUE ASSIM E. NO ENTANTO OS VINHOS ESTAO CADA VEZ MAIS TECNICOS E CADA VEZ MAIS IGUAIS.
TENHO REPARADO QUE NAO COZINHA TAMBEM.


Pois, compreendo. A técnica é fundamental, sem dúvida, para se atingir um determinado patamar de qualidade. Mas a diferença está na criatividade, na imaginação, na alma...

Citação:
TENHO ESTADO COM MUITOS CHEFES E ACHO CURIOSO QUE MUITOS PARECE QUE SO FALAM DE SUPER MAQUINAS PARA FAZER SUPER PRATOS ESPECIAIS.ASSIM COMO NO VINHO , PARA MIM A BASE DO GRANDE VINHO E A VINHA COMO NA COMIDA SAO OS INGREDIENTES.

Muitas novas técnicas recentes... o deslumbre é compreensível. O tempo fará o seu trabalho...
Os ingredientes são fundamentais, mas a relação de quem "cria" com eles, e o que lhes acrescenta, também é fundamental. É aí que está a diferença. Não acha?

Citação:
TANTO NA COMIDA COMO (GOSTO DE COZINHAR) COMO NO VINHO, MUITAS VEZES M E N O S E M A I S

Muitas vezes... e seguramente "mais" não é garantia de nada.

Qual é a sua opinião quanto à forma como os vinhos são tratados na restauração e à sua ligação à comida?
Tenho-me apercebido cada vez mais que raras são as pessoas com competências sólidas em ambas as áreas (sólidos e líquidos). Como optimizar as coisas?

Neste momento cada vez são mais comuns menus com "wine pairing" (não gosto nada da palavra maridagem, recuso-me a usar). Acha uma boa opção?

Citação:
(EM GERAL OS PORTUGUESES TEEM PROBLEMAS EM GOSTAR DE VINHOS MUITO FINOS E ELEGANTES ).

Igual com a comida Laughing Laughing
_________________
"Inquisitiveness was a key feature." Heston Blumenthal
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail
Tiago Teles



Registrado: Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2002
Mensagens: 2137
Localização: Portugal

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 2:34 pm    Assunto: Responder com Citação

O Dirk tem ido rápido…vamos tentar acompanhá-lo!

Arrow Pegando ainda na casta Pinot Noir, e apesar do Dirk dizer que faz pouco sentido plantá-la no Douro apesar dos resultados até poderem ser entusiasmantes, pensa que essa casta se poderia, por exemplo, adaptar ao perfil da região dos Vinhos Verdes?

Arrow Vou flectir para um tema que me persegue, globalização e consequências! Pensa que os vinhos actuais no Douro e noutras regiões portuguesas perderam algum carácter imprevisto, algumas contradições que em tempos faziam deles vinhos especiais e longevos, vinhos com identidade? Estarão os vinhos hoje mais iguais entre si? Ou ganharam simplesmente em coerência e inteligência mantendo as suas diferenças?

Arrow Muitos produtores nacionais chegaram ao vinho na última década. Estes recém chegados procuram uma imagem ideal do vinho. Por regra, estes novos produtores não têm vontade nem paciência para esperar alguns anos ou gerações para desenvolverem uma relação com as raízes locais do vinho. Agem sem referências ao passado, à cultura e tradição como acto civilizado. Limitam-se a responder às questões económicas impostas pelo mercado concorrencial. Aproximam os seus parâmetros de gosto do perfil internacional homogeneizado. Qual a postura que podemos esperar de um produtor português no mercado global? Quais as consequências no mercado nacional? É possível elaborar vinhos de grande volume com identidade? É possível elaborar vinhos de garagem com identidade?
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
Tiago Teles



Registrado: Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2002
Mensagens: 2137
Localização: Portugal

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 2:36 pm    Assunto: Responder com Citação

dirk niepoort escreveu:

GOSTAVA MUITO DE FAZER UM VINHO NA BAIRRADA...
TALVEZ ESTE ANO....

Não será possível levantar um pouco o véu?
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
Spice Girl



Registrado: Quarta-Feira, 4 de Janeiro de 2006
Mensagens: 6060
Localização: Lisboa

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 2:37 pm    Assunto: Responder com Citação

Mais uma pergunta...

Se se olhar para as prateleiras de vinhos em qualquer loja, nota-se uma alteração (relativamente recente parece-me) no design do rótulos. Um design bem diferente do tradicional, com muito mais cor, e em geral umas cores pouco habituais para o vinho.
Eu pessoalmente associo este tipo de design a uma certa leveza, pouca profundidade e pouca complexidade.
Não é que tudo tenha que ser complexo e pesado, mas há várias formas de não o ser... e a mim pessoalmente este tipo de design não me atrai pela imagem que transmite.

Significa esta alteração dos rótulos que a atitude do público também está a mudar muito relativamente ao que esperam do vinho e à forma como bebem?

PS
Tenho que dizer que gosto muito dos vossos rótulos. Very Happy
_________________
"Inquisitiveness was a key feature." Heston Blumenthal
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail
josepp



Registrado: Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2008
Mensagens: 1

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 2:48 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Dirk

1- O que pensa da utilização de aduelas de carvalho + micro-oxigenação na elaboração de vinhos tintos de topo? Substituem completamente as barricas? As vantagens em termos de higiene e flexibilidade, evitando alguns defeitos dos vinhos (brett?) compensam eventuais perdas de desempenho estrutura? Será que estas perdas realmente acontecem ou trata-se apenas do romatismo das barricas?

2- O que pensa de Vinhos do Porto vintages que não passam pela madeira?

Obrigado
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Tiago Teles



Registrado: Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2002
Mensagens: 2137
Localização: Portugal

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 4:09 pm    Assunto: Responder com Citação

josepp escreveu:
Caro Dirk

1- O que pensa da utilização de aduelas de carvalho + micro-oxigenação na elaboração de vinhos tintos de topo? Substituem completamente as barricas? As vantagens em termos de higiene e flexibilidade, evitando alguns defeitos dos vinhos (brett?) compensam eventuais perdas de desempenho estrutura? Será que estas perdas realmente acontecem ou trata-se apenas do romatismo das barricas?

2- O que pensa de Vinhos do Porto vintages que não passam pela madeira?

Obrigado


Caro josepp,

Seja muito bem-vindo a este espaço de discussão em torno do vinho e da gastronomia. Uma vez que acabou de se registrar e uma vez que parece estar ligado ao sector do vinho como profissional, seria possível identificar-se?
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
duarte silva



Registrado: Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2008
Mensagens: 4

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 4:45 pm    Assunto: Responder com Citação

Boa tarde,

Parabéns pelos vinhos que produz.
Diversos dos novos enólogos/vinhos de qualidade que apareceram nos últimos anos no Douro, surgiram sob a sua “batuta”. Após o excelente trabalho do Jorge Moreira, Jorge Serôdio, Sandra Tavares, Francisco Olazabal, entre outros, haverá uma nova geração para dar continuidade ao desenvolvimento verificado nos vinhos de mesa do Douro? Ou a nova geração é já demasiado tecnológica e apologista dos vinhos coca-cola?

Obrigado
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Ricardo Monteiro



Registrado: Quinta-Feira, 25 de Mai de 2006
Mensagens: 98
Localização: Lisboa

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 5:27 pm    Assunto: Responder com Citação

Boas.

Parabéns desde já, pela excelente disponibilidade que tem manifestado para responder a este "bombardeamento". Laughing

Quero apenas fazer duas questões:

1 - Pelo que pude perceber, tem alguma admiração pela região do Dão. Excluindo o Douro, qual é, na sua opinião, a região que reune melhores condições para a produção? E porque?

2 - (Esta agora mais complicada) Qual é, na sua posição de consumidor, a melhor "maridagem" para estes vinhos?

- Redoma Reserva Branco

- Charme

- Batuta


Obrigado!
Cumprimentos
-----------------
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail MSN Messenger
jsalavessa



Registrado: Sexta-Feira, 30 de Junho de 2006
Mensagens: 341
Localização: Lisboa / Cebolais de Cima

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 5:29 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Dirk,

qual a sua opinião acerca da utilização de aparas, aduelas talvez até de aromas para a elaboração de vinhos com baixos custos de produção, capazes de vencer concursos internacionais?
Como pode imaginar o consumidor no geral não nota a diferença, a não ser no preço, o que em minha opinião torna a concorrência desleal?
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
red red wine



Registrado: Terça-Feira, 23 de Outubro de 2007
Mensagens: 25

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 6:55 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Dirk Niepoort,

Muito agradecido pelas suas palavras de incentivo e oportuníssimos esclarecimentos.

Obrigado, ainda, pela disponibilidade que manifesta em visitar-nos na Holanda - prometemos um contacto para quando o nosso projecto estiver numa fase mais aproximada da sua implementação.

Fiquei foi preocupado por ter apodado os holandeses de "unhas de fome"Smile, isto porque parece generalizada a opinião de que os vinhos portugueses são insuficientemente competitivos ao nível do preço, sobretudo se comparados com os do novo mundo. Possuimos suficente mais-valia qualitativa ou a massa critíca necessária para contrabalancear este factor negativo?

Cumprimentos,
José Ribeiro
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail
dirk niepoort



Registrado: Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2008
Mensagens: 82

MensagemEnviada: Ter Jan 22, 2008 7:53 pm    Assunto: Responder com Citação

miguel2 escreveu:
1º: gosto dos seus vinhos alias de alguns poucos que conheço e lembro-me do lbv de 2000. Sei que lançou um vinho de preço acessivel( depende do ponto de vista mas penso que 7 euros desde que nao sejam diarios é acessivel) mas realmente nao se compara aos outros. Questão quando é que faz um vinho memoravel com o os batutas redomas etc, com um preço de 7 euros?? para mim isso é que talvez seja um grande desafio, e uma novidade para os consumidores que apreciam o vinho nao se limitando apenas a bebê-lo.


E REALMENTE UM GRANDE DESAFIO, MAS QUASE IMPOSSIVEL DE ATINGIR.
FAZER UM BATUTA QUE CHEGUE AO CONSUMIDOR A 7.00 EUROS E ABSOLUTAMENTE IMPOSSIVEL. O PRECO DE CUSTO DA PRODUCAO DO BATUTA E MUITO SUPERIOR AOS 7.00 EUROS....

UM PEQUENO EXEMPLO PARA DAR UMA IDEIA DAS DIFERENCAS:

SE EU QUISESSE FAZER UMA ADEGA PARA FAZER 40 000 LITROS DE UM VINHO CORRENTE (PARA O DIALOGO JA SERIA MAIS CARA) GASTARIA IMAGINEMOS CERCA DE 40 000 MIL CONTOS

PARA EU FAZER UMA ADEGA (ATENCAO QUE NESTE MOMENTO SOMENTE ESTAMOS A COMPARAR O CUSTO DA ADEGA (VINHAS, BARRICAS ETC NAO ENTRAR NA COMPARACAO) PARA O BATUTA TERIA QUE GASTAR CERCA DE 15 VEZES MAIS.
(ESTES NR NAO SAO CORRECTOS , SOMENTE A RELATIVIDADE ESTA CORRECTA).

POR ISSO E RELATIVAMENTE FACIL DE FAZER BEM UM VINHO DE GARAGEM (ATE 4 000 GFS) (FACIL EM TERMOS DE CUSTOS) MAS EXTREMAMENTE DISPENDIOSO DE FAZER O MESMO VINHO EM QUANTIDADES SUPERIORES. parece esquesito mas os custos sao exponenciais....

miguel2 escreveu:
2º: Acho que realmente a touriga nacional está ficar como o cabernet, e outras castas mundilamente famosas, ou seja comoeça a existir a monocultura desta casta. Obviamente que acho que se deve explorar ao maximo, mas não esquecendo as outras castas e principalmente não imitando o que se faz lá fora, fazendo diferente mas igualmente bom, era a situação ideal, penso eu para o nosso país.

3º: nao tem que ver consigo directamente, mas porque não fazer tambem um loby para que os vinhos nos restaurantes tenham realmente um preço acessivel e sejam tambem vendidos a copo, mas vinhos co alguma qualidade???? julgo que todos ganham com isso. Não faz sentido dar 8-10-12 euros por um monte velho num restaurante e 2.5/3 euros pelo copo é um exagero. julgo que se deve fomentar o consumo pela qualidade, o que praticando os preços que se veem nos restaurantes se torna impossivel e nao faz sentido.



CONCORDO PLEANAMENTE. EXISTEM EXAGEROS GRITANTES.
DEVIA HAVER UM MEIO TERMO PARA OS RESTAURANTES PODEREM SERVIR OS VINHOS NOS COPOS ADEQUADOS.


CUMPRIMENTOS
DIRK
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Este Tópico está Bloqueado. Você não pode editar mensagens ou responder    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Entrevistas On-line Todos os horários são GMT + 1 Hora
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4 ... 12, 13, 14  Próximo
Página 3 de 14

 
Ir para:  
Enviar Mensagens Novas: Proibido.
Responder Tópicos Proibido
Editar Mensagens: Proibido.
Excluir Mensagens: Proibido.
Votar em Enquetes: Proibido.


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB