NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum NovaCrítica-vinho.com
Forum de Discussão
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistrarRegistrar 
 PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens ParticularesEntrar e ver Mensagens Particulares   EntrarEntrar 

degustação de vinhos italianos
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo
 
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho
Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem  
Autor Mensagem
Abílio Neto



Registrado: Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005
Mensagens: 3677

MensagemEnviada: Qua Nov 15, 2006 5:46 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Luiz Otavio,

Assim não vale Very Happy Laughing Cool , já estava a contar com a sua nota, mal vi o Baie Rosse 1996, da Sardenha. Já sei que era fundamentalmente os toscanos...

Citação:
Na degustação do dia 18/10/2006 não tirei notas de prova, ficando só as impressões dos vinhos na memória.
Deles gostei do Roco di Quatro Ventti, muito diferente, e do Baie Rosso.
Abilio numa outra ocasião, provei um Cannonau e gostei muito tambem.


Muito sinceramente, ando a acumular vinhos italianos em casa e não tenho estado a abrir as garrafas, por falta de oportunidade (e está a passar-me o mesmo com os alemães... Mad ). Contudo, conforme vai pondo as suas notas, vou anotando e vou pedindo os que me cabem no orçamento. Cool

Abraços,

Abílio Neto
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Qua Nov 15, 2006 6:51 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Abilio,
Me desculpe, mas não sabia do teu interesse no Baie Rosso.
Eu tenho uma dificuldade para tirar notas rapidamente, e só faço quando consigo me concentrar, portanto ou tiro as notas antes da degustação ou quando não sou eu que faço, pois na hora, fica tudo muito tumultuado, pois sou eu quem sirvo, sempre alguem pergunta alguma coisa, tenho que acertar a temperatura do vinho, a sequencia etc...
No caso de degustações com vinhos mais antigos, eu tenho medo deles não aguentarem a exposição antecipada, então só abro na hora de servir, e consequentemente não consigo anotar nada, é o mesmo caso dos Espumantes.
Posso te adiantar que gostei muito do Baie Rosso, e com exceção do Delius 1999, que estava estragado, todos os outros estavam em perfeita saude, mesmo os 3 primeiros que teoricamente teriam menor estrutura para envelhecimento.
Vou ver se o meu irmão tirou nota de prova dele e passo para voce.
Abraços
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Qua Jun 06, 2007 3:48 pm    Assunto: Responder com Citação

Este mes o meu enfoque vai para os vinhos Italianos.
Degustação dia 13/06/2007.Lombardia e Nordeste.
Vinhos apresentados:
1- Espumante Ferrari Perlè Brut – Alto Adige-

2- Franz Haas Manna 2004 – Alto Adige-

3- Franz Haas Lagrein 2003 – Alto Adige-

4- Costaripa Maim Groppello 1999- Lombardia-

5- Livio Felluga Sossó Merlot res.1999- Friulli-

6- Foradori Ailanpa IGT 1999 – Trento-

7- San Leonardo 2000 – Trento-

8- Alegrini La Poja 2001- Veneto-


DIA 20/06/2007– DEGUSTAÇÃO DE VINHOS ITALIANOS– TOSCANA/PIEMONTE
IMPORTADORA LA CASA DI BACCO
COMIDA- PAPPARDELLE ALLA PERNICE E QUATRE FUNGHI.
VINHOS APRESENTADOS:
1- Prosecco – Apresentação
2- Vigna Regis IGT 2002 –
3- Chianti Rufina 2003 –
4- Podere Brizio 2003 –
5- Brunello de Montalcino Podere Brizio 1999 –
6- Pupa Pepu IGT 2001 –
7- Barbaresco Reserva Serio 2000 –
8- Barolo Cannubi Reserva Serio 1999 –


DIA 27/06/2007 – DEGUSTAÇÃO DE VINOS ITALIANOS – PIEMONTE
VINICOLA SALVANO – DIANO DE ALBA
COMIDA- RISOTTO PIEMONTESE AL VINO ROSSO
CABRITO A CAÇADORA
VINHOS APRESENTADOS;
1- Gavi DOCG 2005 – Cortese
2- Roero Arneis DOCG 2005 - Arneis
3- Diano D’Alba DOC Fosco 2004 – Dolcetto
4- Barbera D’Alba Maestrale 2004 – Barbera
5- Barbaresco 2003 – Nebiolo
6- Barolo 2001 – Nebiolo

DIA 29/06/2007 – DEGUSTAÇÃO DE VINHOS ITALIANOS – CENTRO/SUL/ILHAS
IMPORTADORA MISTRAL
Local- Resaurante Tardivelli
COMIDA- ?
VINHOS APRESENTADOS:
1- Mastroberardino Radici Fiano di Avelino DOCG 2004
2- Mastroberardino Nova Serra Greco di Tufo DOCG 2005
3- Piero Costantini Ferro & Seta 2000
4- Tomaresca Masseria Maime Negroamaro 2002
5- Mastroberardino Radici Taurasi Riserva DOCG 1999
6- Tasca D’Almerita Cabernet Sauvignon 2003
7- Santadi Terre Brune Carigno Del Sulcis Superiore 1999


Abilio, desta vez tiro nota do Terre Brune.
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Jun 15, 2007 5:31 pm    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação do dia 13/06/2007.

1- Espumante Ferrari Perlé Brut 2001- Método Classico
Produtor- Ferrari Fratelli Lunelli- Trento DOC – Itália
Castas- Chardonnay
Enólogo-Mauro Lunelli
Teor alcoólico- 12%
Amadurecimento- mínimo 4 anos Sur Lie.
Preço- R$ 187,50 – Decanter
Serviço- Servido a 8ºC
Não tirei nota, mas é um espumante muito agradável, no estilo das Franciacortas e Champagnes, com as frutas secas bem marcadas, boa acidez, ótima persistência, faltando somente uma mousse mais consistente.

2- Manna Vigneto delle Dolomiti IGT 2004
Produtor- Franz Haas- Alto Adige _ Itália
Castas- Chardonnay, Gewurztraminer de colheita tardia, Sauvignon Blanc e Riesling
Enólogo- Franz Haas
Teor alcoólico – 13,5%
Amadurecimento – Chardonnay fermentado em carvalho
Preço- R$ 147,20 – Decanter
Serviço- Servido a 12ºC
Cor amarelo palha com reflexos dourados, brilho médio para intenso, lagrimas medias e demoradas.
Nariz intenso e excepcional com abacaxi, damasco, maracujá, pêssego, leve lírio, manjericão, mel e mineral. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, fresco, complexo, com sensações de damasco, abacaxi em calda, maracujá, pêssego, frutas cítricas, mel, própolis, manjericão e mineral. Álcool equilibrado, acidez sapida, textura macia, encorpado, equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 85/17

3- Lagrein 2003
Produtor- Franz Haas – Alto Adige DOC- Itália
Castas- Lagrein
Enólogo- Franz Haas
Teor alcoólico – 12,5%
Amadurecimento-10 a 12 meses em barricas de carvalho
Preço- R$ 127,60 – Decanter
Serviço-Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas rápidas, finas e verticais.
Nariz intenso e excepcional com amora, framboesa, groselha, leve violeta, pimenta , tostado, tabaco, chocolate, caramelo ao leite. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável, frutado, madeira pronunciada, acidez um pouco plana e final picante, com sensações de amora, framboesa, caramelo ao leite, madeira de tosta alta, chocolate, cravo e pimenta. Álcool equilibrado, acidez de adequada para plana, textura macia, tanico ( bons ), encorpado, algumas arestas no equilíbrio, evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 79/16

4- Maim 1999
Produtor-Costaripa –Moniga Del Garda - Brescia – Garda Clássico DOC- Lombardia – Itália.
Castas- Groppello
Enólogo- Mattia e Imer Vezzola
Teor alcoólico – 12,5%
Amadurecimento- 12 meses em barricas de carvalho e 10 meses em garrafa.
Preço- R$ 147,00 - Expand
Serviço-Decantado por meia hora e servido a 18ºC.
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, pequeno halo de evolução, brilho médio para intenso, lagrimas bem formadas, lentas, finas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com ameixa, banana passas, louro, souis bois, tostado, folha de tabaco, couro e madeira. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, com as frutas em geléias e a madeira bem harmonizada, com sensações de ameixa, cereja, banana passas, tostado, chocolate, carvalho e especiarias. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 84/17

5- Sossó Rosazzo Rosso Riserva 1999
Produtor- Livio Felluga – Brazzano- Gorizia- Colli Orientali Del Friuli DOC – Friuli – Itália.
Castas- 70% Merlot e 30% Refosco dal Penducolo Rosso
Enólogo- Livio Felluga
Teor alcoólico- 13,5%
Amadurecimento- 18 meses em barricas de carvalho e 18 meses em garrafa
Preço- R$ 167,00- Mistral
Serviço-Decantado por uma hora e servido a 16ºC
Cor rubi escuro com reflexos alaranjados, pequeno halo, opaco, brilho médio para intenso, lagrimas bem formadas, lentas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com amora, tostado e chocolate. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante, viril, taninos macios, madeira muito bem integrada, com sensações de chocolate, amora, cereja, notas licorosas, tostado e especiarias. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 88/17,5

6- San Leonardo Vigneti Delle Dolomiti IGT 2000
Produtor- Tenuta San Leonardo- Borghetto di Avio – Trento - Itália
Castas-60% Cabernete Sauvignon, 30% Cabernet Franc e 10% Merlot.
Enólogo- Carlo Ferrini e Giacomo Tachis como consultor.
Teor alcoólico – 13%
Amadurecimento-24 meses em barricas de carvalho Francês de 1º,2º e 3º uso.1 ano em garrafa.
Preço- R$ 244,00 - Mistral
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 18ºC
Cor rubi/castanho com reflexos alaranjados, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, medias, lentas e verticais.
Nariz intenso e excepcional, rico e complexo, verdadeiramente didáctico, uma verdadeira aula olfativa, vagas e vagas de aromas, desde os mais básicos até o bouquet. Sensações de ameixa, cereja, ameixa seca, pimenta branca, salvia, leve mentolado, tostado, café, tabaco, chocolate ao leite, leite quente, aveia, baunilha, cedro, musgo, bolacha wafer, praliné ( amendoim com casca, açúcar e chocolate ), couro e terra molhada. Muito persistente.
Na boca é muito agradável, com um ataque poderoso ao mesmo tempo muito elegante e envolvente, taninos exuberantes, madeira muito bem integrada com as frutas, com sensações de chocolate amargo, ameixa, cereja, menta, notas licorosas, tostado, café, tabaco, cedro, pimenta, cravo, bolacha , baunilha e notas terrosas.Álcool e acidez adequados, textura macia, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ). Encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 90/18

7- La Poja IGT 2001
Produtor- Allegrini- Fumane di Valpolicella – Verona – Itália.
Castas-100% Corvina Veronese
Enólogo- Franco Allegrini
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento-20 meses em barricas de carvalho . 15 meses em garrafa.
Preço- R$ 425,00 - Expand
Serviço- Decantado por 2 horas e servido a 16ºC
Cor rubi escuro, pequeno halo, lagrimas bem formadas, finas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com amora, rosa vermelha, tostado, defumado,tabaco, café, chocolate. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante e viril, taninos bem presentes, mas macios e uma ótima persistencia, com sensações de amora, uva passa, banana passa, goiaba, romã madura, chocolate amargo, notas licorosas, tostado, café, salame e mineral ( pedra de isqueiro ). Álcool e acidez adequados, textura macia, tanico (finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 87/17,5


Depois do Espumante e do Manna foi servido um fondue de queijo.
Depois dos tintos foi servido um gnocci de batata com shitake e sálvia e uma codorna assada com cobertura de bacon, recheada com moela de frango, funghi porcini, mozarella de bufala, ovo de codorna e amêndoas.
Com exceção do Lagrein todos os outros vinhos harmonizaram, com destaque para o San Leonardo e o Sossó.

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sáb Jun 23, 2007 5:15 pm    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação do dia 20/06/2007 da Vinicola Salvano em Diano D'alba no Piemonte.

1- Prosecco del Veneto Spumante Extra Dry 2005
Produtor- Salvano – Valle Talloria- Diano d’Alba- Piemonte – Itália.
Castas- 100% Prosecco proveniente da província de Treviso ( Veneto )
Teor alcoólico - 11%
Preço- R$ 68,00
Serviço- Servido a 6ºC
Não tirei nota, mas é um prosecco bem agradável.

2- Gavi 2005
Produtor- Salvano – Valle Taloloria- Diano d’Alba – DOCG Gavi – Piemonte – Itália.
Castas- 100% Cortese
Teor alcoólico- 12%
Preço- R$ 68,00
Serviço- Servido a 10ºC
Cor amarelo palha com reflexos esverdeados, brilho intenso, lagrimas variadas.
Nariz intenso e excepcional com pêra, kiwi, marmelo, frutas cristalizadas, flor de laranjeira, erva doce, capim santo e leve mel. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável, fresco, com leve amargor final e curto, com sensações de marmelo, capim santo, mel, casca de laranja, doce de pêra, frutas cristalizadas. Álcool e acidez adequados, textura macia, pouco encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com media persistência. Nota 77/15,5

3- Roero Arneis 2005
Produtor- Salvano –Valle Talloria- Diano d’Alba – DOCG Roero Arneis – Piemonte – Itália.
Castas- 100% Arneis
Teor alcoólico- 13%
Preço- R$ 65,00
Serviço- Servido a 10ºC
Cor amarelo palha com reflexos esverdeados, brilho intenso, lagrimas variadas.
Nariz intenso e muito bom com pêra, maça verde, avelã, manjericão e leve vegetal. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável, fresco, com boa acidez, com sensações de pêra, maça verde, frutas secas. Álcool e acidez adequados, textura macia, pouco encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 79/16

4- Fosco 2004
Produtor- Salvano – Valle Talloria – Diano d’Alba – DOC Dolcetto Diano Alba – Piemonte- Itália.
Castas – 100% Dolcetto
Teor alcoólico- 13,5%
Preço- R$ 98,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 16ºC
Cor vermelho/violeta com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas medias e lentas.
Nariz intenso e muito bom com amora, ameixa, limão cravo, figo, manga, orégano, hortelã, chocolate em pó. Persistente
Na boca mostrou-se agradável, frutado, com sensações de amora, ameixa, groselha, chocolate em pó, pimenta e leve amargor de madeira. Álcool e acidez adequados, textura macia, tanico, encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 77/15,5

5- Maestrale 2004
Produtor- Salvano – Valle Talloria – Diano d’Alba- DOC Barbera Alba – Piemonte – Itália.
Castas- 100% Barbera
Teor alcoólico - 13,5%
Amadurecimento- 9 meses em barricas de carvalho Francês ( Allier )
Preço- R$ 98,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 16ºC
Cor rubi, baixa intensidade cromática, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas medias, rápidas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com cereja, framboesa, tinta nanquim ( tinta china ), noz moscada, eucalypto, tostado, tabaco, chocolate, madeira. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, frutado, fresco, com sensações de cereja, framboesa, chocolate, café, menta, pimenta, milho cozido. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados, corpo médio, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 82/16,5

6- Barbaresco 2003
Produtor- Salvano – Valle Talloria – Diano d’Alba – DOCG Barbaresco – Piemonte – Itália.
Castas- 100% Nebbiolo
Teor alcoólico 14%
Amadurecimento- mínimo de 24 meses ( 12 meses em barricas de carvalho ou castanheira ).
Preço- R$ 120,00
Serviço- Decantado por 1 hora e servido a 18ºC
Cor rubi clarinho com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso e excepcional com pó de gelatina de morango, cereja, framboesa, romã, ameixa, ameixa seca, rosa, tostado, café , chocolate, madeira ( mogno ), leve couro e leve azeite. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, embora ainda muito novo, um pouco arestado e muito tanico, com sensações de cereja, framboesa, ameixa seca, tostado, baunilha, menta, bala de hortelã, madeira nobre, notas licorosas, chocolate, farelo de arroz.
Álcool levemente quente, acidez adequada, textura macia, muito tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, médio equilíbrio, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 83/16,5

7- Barolo 2001
Produtor- Salvano – Valle Talloria – Diano d’Alba- DOCG Barolo – Piemonte – Itália.
Castas- 100% Nebbiolo
Teor alcoólico - 14%
Amadurecimento- mínimo de 3 anos ( 24 meses em barricas de carvalho ou castanheira )
Preço- R$ 152,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, lentas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com salmoura, figo, ameixa seca, banana passa, folha de tabaco, chocolate, notas licorosas, cravo da índia, mortadela e leve alcatrão. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, elegante, com a madeira bem integrada, com sensações de figo, ameixa, ameixa seca, chocolate, tabaco, tostado, notas licorosas, abacate ao leite, pimenta, cravo, menta e leve alcatrão. Álcool e acidez adequados, textura macia, levemente tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 86/17

Depois da degustação foi servido um risotto a Piemontese all vino rosso e um cabrito a caçadora.

Saudações

Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Dom Jul 01, 2007 2:08 am    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação do dia 29/06/2007:

1- Radici Fiano di Avelino DOCG 2005
Produtor- Mastroberardino – Atripalda – Avelino - Campânia – Itália
Castas- Fiano
Teor alcoólico-12,5%
Amadurecimento- Fermentado em barricas. 3 a 4 meses em garrafa.
Preço- R$ 80,00
Serviço- Servido a 11ºC
Cor amarelo palha com reflexos esverdeados, brilho médio para intenso, lagrimas variadas.
Nariz intenso e muito bom com pêra, abacaxi em calda, avelã, flor de acácia e mel. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável, fresco, boa acidez e leve final picante, com sensações de pêra, abacaxi, avelã, leve tostado, mel, frutas cristalizadas e pimenta branca. Álcool equilibrado, acidez levemente acentuada, textura macia, pouco encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com media persistência. Nota 78/15,5

2- Nova Serrra Greco di TufoDOCG 2005
Produtor- Mastroberardino – Atripalda – Avelino- Campânia – Itália
Castas- Greco
Amadurecimento- Fermentado em barricas. 3 a 4 meses em garrafa.
Teor alcoólico- 12,5%
Preço- R$ 88,00
Serviço- Servido a 11ºC
Cor amarelo palha com reflexos esverdeados, brilho intenso para médio, lagrimas abundantes e medias.
Nariz intenso e muito bom com goiaba branca, casca de abacaxi, maça verde, limão, amêndoas e menta. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável, fresco, boa acidez e final levemente amargo, com sensações de goiaba branca, pêra, amêndoa tostada e menta. Álcool adequado, acidez acentuada, textura macia, pouco encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 79/16

3- Villa Simone Ferro e Seta IGT 2000
Produtor- Piero Costantini – Monteporzio Catone – Lazio – Itália.
Castas- 45% Sangiovese , 45% Cesanese e 10% outra uvas.
Enólogo- Lorenzo Costantini
Teor alcoólico- 13,5%
Amadurecimento- em barricas de carvalho.
Preço- R$ 128,00
Serviço- Aberto meia hora antes e servido a 18ºC
Cor rubi/castanho com reflexos alaranjados, brilho médio para intenso, lagrimas bem formadas, lentas e verticais.
Nariz intenso e excepcional com amora, ameixa, cereja, figo, ameixa seca, cominho, noz moscada, pimenta, tostado, tabaco, chocolate, couro, carne, mel, leve balsâmicos e leve alcatrão. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, frutado, madeira bem integrada, com sensações de cereja, framboesa, ameixa, figo seco, chocolate em pó, capuccino, avelã, tostado, alcatrão, noz moscada, pimenta e cravo da índia. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( bons/agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 84/17.

4- Masseria Maime IGT Salento 2002
Produtor- Tormaresca/Antinori – San Pietro Vernotico – Puglia – Itália.
Enólogo- Davide Sarcinella
Castas- Negroamaro
Teor alcoólico- 14%
Amadurecimento- 14 meses em barricas de carvalho - 10 meses em garrafa.
Preço- R$ 110,00
Serviço- Aberto meia hora antes e servido a 18ºC
Cor castanho escuro, brilho intenso para médio, lagrimas bem formadas, lentas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com goiaba, groselha, mirtilo, especiarias ( astragão, tomilho ), carne assada, tostado, defumado, chocolate, caramelo e torrone. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, com sensações de frutas pretas em geléia, chocolate amargo, carne assada, alho assado, caramelo, notas terrosas e especiarias ( bouquet garni ).Álcool equilibrado, acidez sapida, textura macia, taninos adequados ( bons/agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistências. Nota 83/16,5

5- Radici Taurasi Riserva DOCG 1999
Produtor- Mastroberardino –Atripalda - Avelino- Campânia – Itália.
Castas- 100% Aglianico
Enólogo- Vicenzo Mercurio
Teor alcoólico- 13,5%
Amadurecimento- 30 meses em barricas . 18 meses em garrafa.
Preço- R$ 160,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas abundantes, medias e lentas.
Nariz muito intenso e muito bom, complexo, com cereja, melancia, guaraná em pó, casca de avelã, pimenta, leve anis, salmoura, tostado, defumado, café, salmão defumado e sândalo. Muito persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, elegante, complexo com sensações de cereja, melancia, avelã, guaraná, tostado, defumado, bambu seco, arak, café e pão de ló. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( finos/ muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 90/18

6- Terre Brune DOC Carignano Del Sulcis Superiore 1999
Produtor- Cantina Santadi – Sardegna – Itália.
Castas- 95% Carignano e 5% Bovaleddu.
Enólogo- Dino Dini e Giacomo Tachis como consultor
Teor alcoólico- 14%
Amadurecimento-16 a 18 meses em barricas novas de carvalho Francês. 1 ano em garrafa.
Preço- R$ 160,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, media intensidade cromática, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas medias e lentas.
Nariz muito intenso e muito bom, complexo, com ameixa japonesa, figo seco, alcaçuz, pimenta, tostado, tabaco, baunilha, coco queimado, creme brule, notas terrosas, iodo e incenso. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, complexo com sensações de figo seco, ameixa, tostado, baunilha, tabaco, pimenta, cocada preta, notas terrosas e leve iodado. Álcool equilibrado, acidez sapida, textura macia, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 89/18.

7- Cabernet Sauvignon DOC Contea di Sclafani 2003
Produtor- Conte Tasca D’Almerita – Tenuta di Regaleali –Sclafani Bagni – Sicília- Itália.
Castas- Cabernet Sauvignon
Enólogo- Luigi Guzzo e Carlo Ferrini como consultor
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento- 18 meses em barricas de carvalho Francês Allier e Trançois.
Preço- R$ 180,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 18ºC
Cor rubi escuro com reflexos violáceos, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas, longas e verticais.
Nariz intenso e muito bom, com ameixa, leve floral, pimenta, menta, cogumelo fresco, tostado, baunilha, chocolate ao leite e caramelo. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, típico, viril e harmônico, com sensações de ameixa, tostado, chocolate, baunilha, pimenta, cedro, gengibre, menta e curcuma. Álcool e acidez adequados, textura macia, levemente tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado para robusto, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 87/17,5

8- Bocca di Lupo DOC Castel Del Monte 2003
Produtor- Tormaresca/Antinori – Puglia – Itália.
Castas- 90% Aglianico e 10% Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico- 13,5%
Amadurecimento- 14 meses em barricas de carvalho e 10 meses em garrafa.
Preço- R$ 120,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi escuro, brilho intenso para médio, lagrimas bem formadas, rápidas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com sensações de acetona, ameixa, framboesa, groselha, compota, leve floral, pimenta, tostado, chocolate ao leite, caramelo ao leite, baunilha e borracha queimada. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, frutado, com sensações de framboesa, groselha, chocolate ao leite, caramelo ao leite, tostado e pimenta. Álcool e acidez adequados, textura macia, tanico ( bons ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistencia. Nota 80/16.
Prato- Agnello con Fettuccine i Brocollo. ( Carré de cordeiro com fettuccine ao brócolis )
Este vinho harmonizou bem, mas o destaque com o prato foi o Terre brune, seguido do D’Almerita e Radici Taurasi.

9- Diamante d’Almerita Passito IGT 2004
Produtor- Tasca D’Almerita – Tenuta di Regaleali – Sicília – Itália.
Castas- Moscato e Taminer.
Teor alcoólico- 12%
Preço- R$ 163,00 ( 500 ml )
Serviço- Servido a 8ºC
Cor dourada clara, brilho médio para intenso, lagrimas abundantes e rápidas.
Nariz intenso e excepcional com goiaba branca, batata doce, damasco, laranja lima, maracujá, flor de acácia, hortelã e mel de jataí. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, e um delicioso frescor, com sensações de damasco, laranja lima, batata doce amarela, mel, hortelã e molho de maracujá ( manteiga, maracujá e açúcar ). Álcool e acidez adequados, textura aveludada, pouco encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 84/17
Sobremesa- Cannoli (Rolinhos de massa recheados com ricota, frutas cristalizadas e chocolate amargo).
Harmonização excelente.

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Abílio Neto



Registrado: Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005
Mensagens: 3677

MensagemEnviada: Seg Jul 02, 2007 6:14 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Luiz Otávio,

Como continuo a minha excursão pela Sardenha, este, não conhecia, mas a confiança, nas suas impressões, já pedi:

Citação:
6- Terre Brune DOC Carignano Del Sulcis Superiore 1999
Produtor- Cantina Santadi – Sardegna – Itália.
Castas- 95% Carignano e 5% Bovaleddu.
Enólogo- Dino Dini e Giacomo Tachis como consultor
Teor alcoólico- 14%
Amadurecimento-16 a 18 meses em barricas novas de carvalho Francês. 1 ano em garrafa.
Preço- R$ 160,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, media intensidade cromática, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas medias e lentas.
Nariz muito intenso e muito bom, complexo, com ameixa japonesa, figo seco, alcaçuz, pimenta, tostado, tabaco, baunilha, coco queimado, creme brule, notas terrosas, iodo e incenso. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, complexo com sensações de figo seco, ameixa, tostado, baunilha, tabaco, pimenta, cocada preta, notas terrosas e leve iodado. Álcool equilibrado, acidez sapida, textura macia, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 89/18.


O curioso é não ser canonau, até agora, os sardos que tenho bebido são todos cannonao / canonau, com aquela cor acastanhada, muito acentuada.

Abraços,

Abílio Neto
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Seg Jul 02, 2007 9:40 pm    Assunto: Responder com Citação

Abilio,
Este é o vinho top da Santadi, o Baie Rosso e o Rocca Rubia são deles tambem.
Valem a pena.
É a vantagem destes meus garimpos para as minhas degustações.
Amanhã vou abrir um Costera DOC Cannonau di Sardegna 2005 da Argiolas.

Estou interessado nestas andanças das castas Espanholas pelo sul da frança e sul da Itália, mas são informações que tem que ir filtrando, pois é um pouco confuso.
O deslocamento da Garnacha ( Grenache, Cannonau ), da Cariñena ( Mazuello, Carignan, Carignano ), Bovaleddu, Monastrel ( Mouvèdre ) pode ser resultado da expansão dos dominios de Aragão e tambem da aliança da Espanha com os Florentinos.
Infelizmente não tenho muito tempo para me aprofundar, pois lá vem uma outra região e uma outra história. Acabei de saber o porque de Montalcino ( Monte Ilicino ) e a fuga se Siena, e da Parpagliola de 1556 ( primeira moeda da Republica Senensis in Monte Ilicino). Very Happy

Abraços
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Qui Jul 05, 2007 6:38 pm    Assunto: Responder com Citação

Abilio,
Estas são as minhas impressões deste Cannonau:
Costera Cannonau da Sardegna DOC 2005
Produtor- Argiolas
Casta- Cannonau
Teor alcoólico- 13,5%
Preço- R$ 78,00
Serviço- decantado por 1 hora e servido a 18ºC
Cor grená/purpura com reflexos violáceos, brilho medio para intenso, lagrimas abundantes, finas, rapidas e verticais.
Nariz muito intenso e muito bom com amora, ameixa japonesa ( nespera ) cereja, framboesa, groselha, violetas, cravo da india, vagem de feijão verde, tostado, café, baunilha, chocolate ao leite, caramelo, saco de estopa umido, e pedra quente.Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradavel, bem frutado, madeira harmonica e ainda tanico, com sensações de amora, groselha, nespera, ameixa preta, baunilha, café, chocolate amargo, caramelo ao leite, cravo da india e notas terrosas. alcool e acidez adequados, textura macia, tanico ( bons/agradaveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistencia. nota 83/16,5.

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Jul 06, 2007 12:47 am    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação de ontem, dia 04/07/2007:

1- Vigna Regis IGT Colli Toscana Central 2002.
Produtor- Tenuta Vecchie Terre di Montefili – Greve in Chianti- Florência – Toscana- Itália.
Castas- 80% Chardonnay, 15% Sauvignon Blanc e 5% Gewurztraminer.
Enólogo- Paglione Tommaso- Supervisão de Vittorio Fiore
Teor alcoólico - 12,5%
Amadurecimento-Fermentado por 6-7 meses em barril- 1 ano em garrafa.
Preço- R$ 160,00
Serviço- Servido a 12ºC
Cor dourada, brilho médio, lagrimas medias e lentas.
Nariz intenso e excepcional com abacaxi em calda, pêra em calda, casca de laranja, jenipapo, leve lírio, frutas secas, erva doce, cebolinha, salsinha, mel, leve café, chocolate branco, manteiga quente. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável com frutas secas e frutas cozidas, leve toque de mel, e a acidez um pouco plana, com sensações de abacaxi em calda, pêra em calda, avelã, castanha portuguesa, chocolate branco, mel, doce de batata doce, óleo de castanha e leve coco. Álcool equilibrado, acidez de adequada para plana, textura macia, encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 84/ 17.

2- Chianti Rufina DOCG 2003
Produtor- Fattoria I Veroni – Pontassieve – Florência – Toscana – Itália.
Castas- Sangiovese
Enólogo- Emilio Monechi
Teor alcoólico - 13%
Amadurecimento-12/14 meses em tonéis ( 2000 l ) de carvalho Eslovenos ( 90%) e 10% em pipas de carvalho Francês (500 lts). 4-6 meses em garrafa.
Preço- R$ 70,00
Serviço- Aberto meia hora antes e servido a 18ºC
Cor rubi, brilho médio para intenso, lagrimas grossas e vagarosas.
Nariz intenso e muito bom, com amora, ameixa, leve floral, cominho, leve animal, defumado, tabaco, chocolate em pó, tinta de sapato e iogurte de morango. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, frutado, com a madeira bem harmonizada, com sensações de ameixa, amora, tostado, chocolate amargo, café, leve especiarias e caramelo ao leite. Álcool e acidez adequados, textura macia, taninos adequados ( bons/agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 80/16.

3- Podere Brizio IGT Colli Toscana Central 2003
Produtor- Podere Brizio ( Roberto Bellini e Patrícia Mazzi) – Montalcino – Siena –Toscana– Itália.
Castas- 90% Sangiovese e 10% Cabernet
Enólogo- Vittorio Fiore
Teor alcoólico - 13,5%
Amadurecimento- 12 meses em barricas (300 lts ) de carvalho Francês Allier. 6 meses em garrafa.
Preço- R$ 130,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 18ºC
Cor rubi, brilho intenso, lagrimas abundantes, bem formadas e lentas.
Nariz intenso e muito bom, com amora, ameixa, framboesa, groselha, ameixa seca, castanha, mamão, floral ( cravo, lavanda ), manjerona, pimenta, tostado, chocolate ao leite, leite e baunilha. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, com as frutas bem integradas com a madeira e sensações de amora, framboesa, groselha, chocolate ao leite, caramelo, tostado, madeira, menta e leve pimenta.
Álcool e acidez adequados, textura macia, levemente tanico ( muito agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 83/16,5.

4- Pupa Pepu IGT Colli Toscana Central 2001
Produtor- Podere Brizio ( Roberto Bellini e Patrícia Mazzi )- Montalcino – Siena – Toscana-Itália.
Castas- 70% Merlot e 30% Cabernet Sauvignon
Enólogo- Vittorio Fiore
Teor alcoólico – 14,5%
Amadurecimento- 15 meses em barricas ( 300 lts ) de carvalho Francês Allier.6 meses em garrafa.
Preço- R$ 330,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 18ºC
Cor rubi escuro, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas abundantes, medias, bem formadas.
Nariz intenso e excepcional, complexo, com amora, ameixa, framboesa, jambo, ameixa seca, banana passas, anis, canela, noz moscada, pimenta, menta, couro, tabaco, chocolate, baunilha, eucalypto, bolacha aveia/mel, nota licorosas e terra molhada. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, complexo, com inicio bem potente, frutas carnudas, fresco, bastante especiarias, com sensações de jambo, cereja, frutas em geléia, ameixa seca, banana passas, notas licorosas, tostado, baunilha, chocolate, menta, pimenta, malte, eucalipto, noz moscada e barro. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tanico ( finos/muito agradáveis), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 88/17,5.

5- Barbaresco DOCG Riserva 2000.
Produtor- Fratelli Serio & Battista Borgogno- Barolo – Le Langhe- Cuneo – Piemonte – Itália.
Castas- Nebbiolo
Enólogo- Serio Borgogno e Marco Bolla
Teor alcoólico – 13,5%
Amadurecimento- Mínimo de 4 anos ( Mínimo 24 meses em barricas de carvalho ou castanheira ).
Preço- R$ 155,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, medio halo de evolução, lagrimas abundantes, lentas e verticais.
Nariz intenso e excepcional, complexo, com amora, ameixa, cereja, maça cozida, ameixa seca, rosa, cebolinha, salsinha, couro ( pelica ), caça de pena, defumado,tabaco, leve balsâmicos e leve alcatrão. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante, viril, harmônico, madeira bem integrada, com sensações de figo seco, ameixa seca, tostado, tabaco, amora, ameixa, cereja, água de rosas, madeira nobre, notas balsâmicas, leve alcatrão e carne de caça ( aves ). Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 88/17,5.

6- Brunello di Montalcino DOCG 1999
Produtor- Podere Brizio ( Roberto Bellini e Patrícia Mazzi )- Montalcino – Siena – Toscana- Itália.
Castas- 100% Brunello ( Sangiovese )
Enólogo- Vittorio Fiore.
Teor alcoólico – 14%
Amadurecimento- 6 meses em barricas( 300 lts ) de carvalho Francês Allier, depois fica 24 meses em tonel ( 3600 lts ) de carvalho e 12 meses em garrafa.
Preço- R$ 230,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 18ºC
Rubi com reflexos alaranjados, pequeno halo, lagrimas bem formadas, medias e lentas.
Nariz intenso e muito bom, complexo, com amora, ameixa, ameixa seca, cravo da índia, salvia, cardomono, feno, palha de arroz, couro, tabaco, baunilha, menta e notas salinas. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante, harmônico, complexo, com sensações de chocolate, tabaco, café, amora e ameixa em geléia, cravo da índia, pimenta, menta e chá preto. Álcool e acidez adequdados, textura aveludada, levemente tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 89/18.

7- Barolo Cannubi DOCG Riserva 1999.
Produtor- Fratelli Serio & Battista Borgogno – Barolo –Le Langhe- Cuneo – Piemonte – Itália.
Castas- Nebbiolo proveniente da colina Cannubi em Barolo.
Enólogo- Serio Borgogno e Marco Bolla
Teor alcoólico- 14%
Amadurecimento- 3 anos em tonéis ( 4/5 mil litros ) de carvalho e 2 anos em garrafa.
Preço- R$ 304,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 18ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, pequeno halo de evolução, brilho médio para intenso, lagrimas abundantes, finas, verticais e longas.
Nariz muito intenso e excepcional, complexo, com cereja, morango, casca de avelã, castanha, uva passas, flor de laranjeira, sisal seco, corda de cânhamo, crina de cavalo, leve defumado, café, chocolate, bolacha aveia/mel, madeira nobre, baunilha, pólvora detonada, leve salmoura e leve alcatrão. Muito persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, sutil, elegante, viril, madeira muito bem integrada com as frutas, com sensações de bolo de chocolate com cereja, frutas secas, frutas em geléia, café, baunilha, madeira nobre, notas cítricas e floral, mel, leve menta e mineral. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 92/18,5.


Após a degustação for servido pappardelle ao molho de perdiz e quatro cogumelos ( funghi secci, shitake, paris e plorutus ) e um brasato ao barolo ao molho de tutano.

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Abílio Neto



Registrado: Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005
Mensagens: 3677

MensagemEnviada: Sex Jul 06, 2007 9:32 am    Assunto: Responder com Citação

Caro,

Obrigado pelas sugestões, esclarecimentos e descrições.

É que com base nas suas notas de prova, vou seleccionando a minha «garrafeira» italiana, com a vantagem de contrastar as suas dicas com as pouqíssimas da minha cunhada, que me vai trando das compras.

O pior é que não tenho estado a abrir as garrafas que vou comprando. De momento, ainda não lhe posso comentar muito, mas lá iremos. Wink

O que me diz do comportamento varietal da sangiovese? São o meu actual alvo.

Abraços,

Abílio Neto
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Jul 06, 2007 11:49 pm    Assunto: Responder com Citação

Abilio,
Sou muito novo nestas coisas de vinho, e não tenho experiência e nem histórico de comparação com diferentes estilos de vinhos e diferentes safras.
Quando se limita a uma varietal somente, ai é que a base fica pequena mesmo.
Vou lhe passar a minha impressão, mas é somente achismo, sem uma base mais profunda.
A sangiovese, como outras uvas, estão a ganhar com o conhecimento adquiridos das inumeras experiências que lhes são feitas, seja nos cortes, na viticultura e na vinicultura.
O abrandamento de certas disciplinares tambem tem contribuido muito, onde o introdução das cepas internacionais, notadamente a cabernet sauvignon, pareçe que mais ajudou do que prejudicou a qualidade e o estilo.
As receitas classicas estão a ser aprimoradas, notadamente no caso dos Chiantis, onde a sangiovese já pode ser 100%, já não pode mais a utilização das castas brancas( no classico ), e o uso de outras castas tintas se estenderam aos 15%( 20% no classico ).
Acredito que seja só uma questão de tempo para ser seguida na integra pelo Chianti tambem.
A obrigatoridade do tempo de estágio em carvalho tambem tem diminuido ( até em Rioja ), permitindo o uso mais racional do carvalho, como tambem de barricas menores e de melhor qualidade.
Uma boa parte dos Supertosanos, hoje já poderiam se enquadrar como DOCG Chianti classico/Chianti, ou no minimo IGT.
Resultado da pressão do mercado, sem duvida, mas que acaba sempre representando um salto evolutivo e de conhecimento, depois cada um se adapta ao estilo que melhor lhe convem, ou do nicho de mercado que possui ou quer.
Acredito que as alterações climáticas tambem tem contribuido para isto ( esta inclusive é uma das minhas duvidas; o que acontecerá quando se defrontarem com uma safra realmente ruim, resultado de uma inversão termica).

Toda esta enrolação para dizer que na minha opinião, a sangiovese consegue grandes vinhos varietais quando bem elaborada ( os Brunellos sempre foram a prova disto ), mas que um pouco de cabernet mais ajuda do que atrapalha.
Não consigo prever qual o futuro da canaiolo.

Abraços
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Abílio Neto



Registrado: Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005
Mensagens: 3677

MensagemEnviada: Seg Jul 09, 2007 3:42 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro,

Agradeço a resposta. Eu também sou novo, logo, estamos conversados.

O «meu método» para conhecer novas realidades vínicas é muito simples, começo sempre pelos varietais. Independentemente de tudo, começo com o varietais, tentando dominar o mais possível as características, e só depois começo a preocupar-me com o especifico.

Portanto, das suas provas temáticas sobre Itália, vou prestando atenção e pedindo o que se enquadra na minha procura. Já me ajudou muito, acredite! Cool

Portanto, tem sido um start up para a sangiovese. Acho que vou apanhar os mais «novos», se aparecer uma boa oportunidade... lá irei ao clássicos, mesmo... Wink

Abraços,

Abílio Neto
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
mlpaiva



Registrado: Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2002
Mensagens: 4961
Localização: where the streets have no name ;-)

MensagemEnviada: Seg Jul 09, 2007 3:52 pm    Assunto: Responder com Citação

Abílio Neto escreveu:
(...) Portanto, tem sido um start up para a sangiovese.

E outro start up para a casta teria sido o Anima L4, provado no VINUM CALLIPOLE 2007... Wink
_________________
Luís Paiva

Never increase, beyond what is necessary, the number of entities required to explain anything.
William of Ockham (1285-1349), Luís Paiva (1950-20??) Snakeman
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
Rui Vasconcelos



Registrado: Quinta-Feira, 15 de Julho de 2004
Mensagens: 1126
Localização: Porto

MensagemEnviada: Seg Jul 09, 2007 4:09 pm    Assunto: Responder com Citação

Abílio Neto escreveu:
O «meu método» para conhecer novas realidades vínicas é muito simples, começo sempre pelos varietais. Independentemente de tudo, começo com o varietais, tentando dominar o mais possível as características, e só depois começo a preocupar-me com o especifico.

Applause Applause Na minha opinião.

Meu caro Abílio Neto, aguarde umas horas que eu voltarei a este assunto.
Só falta mais um bocadinho de disponibilidade, mas prometo.

Um abraço.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho Todos os horários são GMT + 1 Hora
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo
Página 3 de 4

 
Ir para:  
Enviar Mensagens Novas: Proibido.
Responder Tópicos Proibido
Editar Mensagens: Proibido.
Excluir Mensagens: Proibido.
Votar em Enquetes: Proibido.


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB