NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum NovaCrítica-vinho.com
Forum de Discussão
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistrarRegistrar 
 PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens ParticularesEntrar e ver Mensagens Particulares   EntrarEntrar 

Degustação de vinhos chilenos e argentino.
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Próximo
 
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho
Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem  
Autor Mensagem
Rick



Registrado: Quarta-Feira, 4 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 199
Localização: Brasil/São Paulo

MensagemEnviada: Dom Jan 29, 2006 9:22 pm    Assunto: Responder com Citação

Peçanha, parabéns pela descrição dos vinhos. Vai ser minha referência para as próximas compras.

Curiosidade minhas:
a) Qual o vinho que mais/menos agradou os degustadores?
b) A degustação foi às cegas?
c) Qual vinho apresentou maior complexidade aromática e acidez?
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Dom Jan 29, 2006 10:10 pm    Assunto: Responder com Citação

Rick,
a degustação foi as cegas, e foram degustados seguindo essa mesma ordem, com exceção do Sol de Sol que ficou antes do Amayna.
Os copos usados foram o iso de 255 ml ( Falcão, por favor não xingue, é o que dá para se arrumar).Temperatura dos vinhos 10ºC.
O vinho que mais agradou foi o Sol de Sol, mas não o custo/Beneficio.
Em segundo lugar ficou empatado o Catena,Amayna e o Casa Concha com 4 votos cada.
O que menos agradou foi o Aurora (embora bom para um vinho Brasileiro ), o Los Boldos (diferente,bom, mas não para esse painel ) e a decepção ficou por conta do Lapostolle.
O fond de Cave já não estava nos seus melhores dias e o Paso Hondo pecou no nariz.
O vinho mais complexo no nariz foi o Catena e na boca foi o Casa Concha, o mais elegante sem duvida o Sol de Sol, a maior acidez ficou com o Lapostolle, mas que pecou na evolução e no retrogosto com um amargor a mais.
No outro painel podemos ver vinhos com pontuações parecidas, mas completamente diferentes entre si.
Espero ter satisfeito as duvidas.
Obs- Entrei em contato com a Gran Cru e vou ver se consigo alguns dos vinhos indicados por voce, em Campinas só tinha o Familia Reina 2004, os outros não tinha, ficou de ver se tem em São Paulo.

Um abraço
Luiz Otavio
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
falcao



Registrado: Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2002
Mensagens: 5553
Localização: Lisboa

MensagemEnviada: Dom Jan 29, 2006 10:17 pm    Assunto: Responder com Citação

luiz otávio peçanha escreveu:
(...) Os copos usados foram o iso de 255 ml ( Falcão, por favor não xingue, é o que dá para se arrumar).Temperatura dos vinhos 10ºC (...)

Era o que faltava!
Dramático seria se as provas fossem feitas sem copos adequados. Os copos ISO não serão os ideais (tenho-lhes um ódio de estimação), mas por alguma razão têm a certificação ISO…
 
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Seg Jan 30, 2006 12:02 am    Assunto: Responder com Citação

Caro Falcão,
desculpe a brincadeira, mencionei o seu nome na referencia dos copos, devido a aversão já demonstrada pelos mesmos.
O seu padrão de prova está num nivel que não dá nem para comparar.
No meu padrão de degustação conseguir os ISO já não é facil.
Quero lembrar a todos que as minhas degustações não tem nenhum carater profissional, na verdade não passa de reuniões de amigos e conhecidos, e portanto totalmente amadoras, tal qual as minhas notas, que embora com criterios, não se pode comparar com profissionais do ramo.É uma referencia minha, com a qual analiso para mim os custos/beneficios de cada vinho.
Por favor, caros Foristas entendam isso como um esclarecimento da minha parte, de alguem que gosta vinhos, e que a pouca vivencia que tem com eles quer e tem o prazer de compartilhar com voces e com outros.

Luiz Otávio


Editado pela última vez por luiz otávio peçanha em Ter Jan 31, 2006 12:12 pm, num total de 1 vez
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Rick



Registrado: Quarta-Feira, 4 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 199
Localização: Brasil/São Paulo

MensagemEnviada: Seg Jan 30, 2006 4:11 am    Assunto: Responder com Citação

Sem querer apimentar o assunto, considero os copos ISO os mais "corretos" para uma degustaçao. Talvez não sejam os ideais, mas colocam os vinhos em um mesmo nível de comparação.

O sommelier Manoel Beato comenta que se pensássemos e copos ideais, deveria existir um copo para cada produtor, para cada tipo de uva e respectiva safra. No limite, isto tornaria impraticável qualquer modalidade de degustação.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Qua Fev 22, 2006 1:29 pm    Assunto: Responder com Citação

Ontem tivemos esta degustação.
Para acompanhar servi dobradinha.
Minhas impressões foram:

CREMASCHI FURLOTTI RESERVA 2003
Produtor- Cremaschi Barriga SA – Vale do Maule – Chile
Casta- Carmenere
Graduação Alcoólica- 13,5%
Preço- R$ 30,00
Cor magenta com reflexos violáceos, alta intensidade cromática, brilho médio, lagrimas definidas, verticais e lentas.
Nariz rico e intenso com empireumáticos ( tostado, tabaco, café e chocolate ), leve baunilha, frutas frescas ( ameixa, framboesa, groselha ), adocicado ( compota ), especiarias ( noz moscada e pimenta ), leve floral e notas terrosas. Persistente
Na boca mostra frutas maduras ( ameixa e groselha ), madeira ( carvalho ) e pimenta do reino. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura um pouco rascante, tânico ( bons ), encorpado, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 14,5


GRACIA CALLEJERO RESERVA 2003
Produtor- Corpora viñedos e Bodegas – Vale do Maipo – Chile
Casta- Carmenere
Graduação alcoólica- 13,5%
Preço- R$ 30,00
Cor granada com reflexos alaranjados, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas variadas.
Nariz rico e intenso com frutas frescas ( ameixa,cereja e groselha ), adocicado ( compota ), empireumaticos ( tostado e chocolate ao leite ), herbáceos ( menta ), especiarias ( cominho ). Persistente
Na boca tem um inicio bastante frutado e doce, indo para um amargor pronunciado; mostra frutas vermelhas ( ameixa e groselha ), madeira , chocolate, menta e café queimado. Álcool equilibrado, acidez acentuada e nervosa, textura macia, taninos adequados, mas duros, corpo médio, equilibrado com evolução boa; retrogosto intenso e bom, com boa persistência. Nota 13,5


LAGARDE DOC 2002
Produtor- Lagarde SA – Mendoza – Argentina
Casta- Malbec
Graduação alcoólica- 13,5%
Preço- R$ 55,00
Cor magenta, media intensidade cromática, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas variadas.
Nariz rico e intenso com funghi porcini, tostado, chocolate ao leite, leve baunilha, frutas frescas ( ameixa, figo e groselha ), compota, menta , nota foral e notas terrosas. Muito persistente.
Na boca mostrou ameixa, cereja no licor, funghi, chocolate ao leite, menta e café. Álcool um pouco quente, acidez sápida, textura sedosa, tânico ( muito agradáveis ), encorpado, equilibrado com evolução excelente, retrogosto intenso e excepcional com ótima persistência. Nota 16

LAGARDE GUARDA 2002
Produtor- Lagarde S.A- Mendoza – Argentina
Casta- Cabernet Sauvignon e Merlot
Graduação alcoólica- 14%
Preço- R$ 55,00
Cor rubi escuro, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas definidas e verticais.
Nariz rico e intenso com empireumáticos ( tabaco,café e chocolate ), leve baunilha, frutas frescas ( ameixa, cereja e jabuticaba ), especiarias ( cominho, páprica e pimenta ) e um leve herbáceo ( hortelã ). Persistente
Na boca é muito agradável, redondo, com ameixa, chocolate, defumado, hortelã e pimenta do reino. Álcool equilibrado,acidez sápida, textura redonda, taninos adequados ( finos e muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado com excelente evolução; retrogosto intenso e excepcional, com ótima persistência . nota 17

Saudações
Luiz Otávio
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Jun 16, 2006 9:45 pm    Assunto: Responder com Citação

Esse vinho foi degustado num painel da importadora.

1865 – 2003
Produtor- Viña São Pedro – Valle de Maule – Chile
Casta- Carmenere
Graduação alcoólica- 14%
Preço- R$ 75,00
Cor rubi escuro com pequeno halo, brilho médio para intenso, lagrimas grossas.
Nariz intenso com tostado, defumado, baunilha, pão, leite queimado, ameixa, couro, pimenta e chucrute. Persistente.
Na boca mostrou- se muito agradável com sensações de ameixa, cereja, tostado, defumado, pimenta, baunilha, chocolate e doce de leite. Álcool e acidez adequados, textura aveludada, levemente tânico, encorpado, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 15,5

Esses vinhos foram de um painel que fiz das variedades de castas.
Foram servidos a 17ºC.
Após a degustação foi servido uma polenta com frango caipira.
Minhas impressões dos vinhos foram:

Gran Reserve 2002
Produtor- Santa Ema – Valle Cachapoal ( Rapel ) – Chile
Casta – Carmenere
Graduação alcoólica- 13%
Serviço- aberto 1 hora antes.
Preço- R$ 105,00
Cor púrpura com pequeno halo, brilho intenso, lagrimas finas, rosadas e verticais.
Nariz intenso com tabaco, café, baunilha, amora, framboesa, canela e umidade. Persistente
Na boca mostrou-se muito agradável com frutas vermelhas maduras, tostado, baunilha, pimenta, canela, madeira e terra molhada. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tânico ( macios, muito agradáveis ), corpo médio, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 16

Q Zuccardi 2002
Produtor- Família Zuccardi – Mendoza – Argentina
Casta- Tempranillo
Graduação alcoólica- 14,5%
Serviço- aberto 1 hora antes
Cor granada com reflexos alaranjados, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso com tostado, tabaco, baunilha, amora, ameixa, couro e caça. Persistente.
Na boca mostrou-se agradável com ameixa e cereja, tostado e baunilha. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura macia, levemente tânico ( agradáveis ), corpo médio, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 15


Paso Hondo Alta Seleccion 2003
Produtor- Viñedos de Canata – Valle do Bio Bio – Chile
Casta- Merlot
Graduação alcoólica – 14%
Serviço- aberto 1 hora antes.
Cor púrpura com pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz muito intenso com tostado, chocolate ao leite, baunilha, frutas em compota ( amora e framboesa ), souis bois e leve floral. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável com frutas vermelhas maduras, chocolate ao leite, baunilha e leve pimenta, álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 16,5

Partida Limitada 2002
Produtor- Nieto Senetiner – Mendoza – Argentina
Casta- Bonarda
Graduação alcoólica- 13%
Serviço- aberto 1 hora antes
Cor grená profundo, com pequeno halo, brilho médio para intenso, lagrimas variadas.
Nariz abrindo aos poucos com tabaco, café, baunilha, ameixa em compota, iodo e funghi. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, bastante frutado ( ameixa e framboesa ), café, baunilha, madeira e um toque lácteo. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tânico ( muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 16,5

Viña Hormigas reserva 2004
Produtor- Alto lãs Hormigas – Mendoza – Argentina
Casta- Malbec
Graduação alcoólica- 14,5%
Serviço- Decantado 1 hora antes.
Preço- 80,00
Cor púrpura escuro, profundo, opaco, brilho intenso, lagrimas rosadas, finas e verticais.
Nariz intenso com guarda roupa da vovó (sério ), cereja, balsâmicos, canela, folhas, pimentão (?) e caramelo. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, potente, harmonioso e com muita personalidade, com sensações de frutas maduras, tostado, balsâmicos, salsão e caramelo, álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tânico ( finos, macios, doces, muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 18

Tarapacá Gran reserva etiqueta negra 2001
Produtor- Viña Tarapacá – Valle de Maipo – Chile
Casta- Cabernet Sauvignon
Teor alcohólico- 13%
Serviço- aberto 1 hora antes
Preço- R$ 110,00
Cor rubi com reflexos alaranjados, brilho intenso, lagrimas lentas, medias e verticais.
Nariz intenso com ameixa, pimenta e chocolate. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante, harmonioso, com frutas em evidencia ( ameixa vermelha e preta e uma leve groselha ) cacau em pó (frei ), especiarias e leve tostado, álcool e acidez adequados, textura redonda, taninos adequados ( finos, muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 17,5


Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Dez 29, 2006 12:22 am    Assunto: Responder com Citação

Provei hoje este vinho:
Luigi Bosca Reserve 1994
Produtor- Leoncio Arizu SA. Maipu- Mendoza- Argentina
Casta- Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico- 13%
Amadurecimento- não verificado
Preço- R$ 19,00 em ponta de estoque Pão de Açucar
Serviço- Servido a 16ºC
Cor castanha escura com reflexos alaranjados, opaco, brilho medio para intenso, lagrimas lentas, bem formadas e verticais.
Nariz intenso e com leve sinal de evolução, com empireumáticos ( chocolate, caixa de charuto ), madeira ( carvalho ), frutas secas ( ameixa e figo ),notas de licor, ameixa em compota, e especiarias ( noz moscada e leve pimenta ). Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradavel, redondo, com sensações de ameixa seca, licor, frutas vermelhas e pretas em compota, chocolate amargo, caramelo, café, leve pimenta, leve frescor ( mentol?) e marmelada. Alcool e acidez adequados, textura redonda, taninos adequados ( bons ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistencia. nota 81/16.

Na minha opinião aguentou muito bem estes 12 anos, ainda mais num Supermercado. Um outro vinho que tinha me agradado bastante foi um Trio Merlot de 1996.
Não faço idéia de como era estes vinhos no lançamento, se eles só se mantiveram no patamar de qualidade (com as devidas mudanças de perfis ), se evoluiram, ou decairam?
Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Seg Mar 05, 2007 5:17 pm    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação do dia 14/02/2007:



1- Noturno Cuvee Reserva Extra Brut NV – Charmat

Produtor- Nocturno- Mendoza – Argentina

Castas- Chardonnay e Pinot Noir

Teor alcoólico- 12%

Preço- R$ 38,00

Serviço- Servido a 6ºC

Espumante agradável, perlage boa, ataque agradável , fresca, bem frutada ( cítrica ), um pouco curta, com final amargo persistente. Nota 69/14



2- Doña Paula Estate 2005

Produtor- Viña Doña Paula – Alto Ugarteche ( 1000 m ) - Luján de Cuyo – Mendoza – Argentina – Latitude 32,5º S

Casta- Malbec ( vinhedos de 30 anos )

Teor alcoólico- 14%

Amadurecimento- 6 meses em barricas de carvalho ( 50% Americano e 50% Francês ).

Preço- R$ 60,00

Serviço- Passado para decanter e servido a 16ºC.

Cor rubi escuro, brilho médio, lagrimas abundantes e rápidas.

Nariz intenso com amora e framboesa, tostado, tabaco, baunilha e pimenta. Persistente.

Na boca mostrou-se agradável, potente, frutado, com sensações de amora, framboesa, pimenta, chocolate, coco queimado, vegetal e madeira. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura macia, taninos adequados ( bons ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 78/15,5



3- Pulenta Estate 2004

Produtor- Bodegas Y Viñedos Hugo e Eduardo Pulenta- Alto Agrelo ( 980 m )- Luján de Cuyo- Mendoza – Argentina- Latitude 32,5º S

Casta- Malbec ( vinhedos de 16 anos )

Teor alcoólico- 14%

Amadurecimento- 12 meses em barricas de carvalho Francês.

Preço- R$ 59,00

Serviço- Servido a 16ºC

Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio, lagrimas rosadas, abundantes e verticais.

Nariz intenso com amora, framboesa, vegetal, tostado, tabaco, chocolate, baunilha e especiarias. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, potente, harmônico, com sensações de amora e framboesa em confit, chocolate, baunilha e caramelo. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura sedosa, taninos adequados ( bons/agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 81/16



4- Cinco Tierras Reserva 2003

Produtor- Bodegas Banfi- Vistalba ( 980 m ) – Luján de Cuyo – Mendoza – Argentina – 32,5º S

Casta- Malbec

Teor alcoólico- 13,7%

Amadurecimento- 11 meses em barricas de carvalho

Preço- R$79,00

Serviço- servido a 16ºC

Cor púrpura com reflexos violáceos, brilho médio, lagrimas ligeiras.

Nariz intenso e rico com amora, banana passas, tostado, chocolate, açúcar queimado, baunilha, serragem de madeira, leve suor e canela. Persitente.

Na boca mostrou-se agradável, potente, com frutas em compota, mas um pouco curta, com sensações amora, groselha, romã, banana passas, canela, chocolate, alfavaca. Álcool e acidez adequados, textura macia, taninos adequados ( bons ), encorpado, médio equilibrio, com evolução muito boa; retrogosto intenso e muito bom, com média persistência. Nota 75/15



5- Família Reina Reserva 2004

Produtor- Andeluna Cellars ( Família Reina )- Gualtallary ( 1300 m )- Tupungato- Mendoza- Argentina – Latitude 33,5º S

Casta – Malbec

Teor alcoólico- 14,8%

Amadurecimento- 12 meses em barricas novas de carvalho Francês.

Preço- R$ 65,00

Serviço-Passado para decanter e servido a 16ºC

Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas bem definidas, lentas e verticais.

Nariz intenso e rico com tostado, tabaco, chocolate, amora, framboesa, groselha, baunilha, compota, floral, especiarias e mineral. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, potente, com sensações de amora, tostado, cravo, canela, noz moscada, chocolate, pimenta, mineral e um leve amargor final agradável. Álcool um pouco quente, acidez adequada e bem presente, textura macia, tânico ( bons/agradáveis ), encorpado, ainda algumas arestas no equilíbrio, evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito boa, com boa persistência. Nota 81/16



6- Flecha de Los Andes Gran Malbec 2004

Produtor- Bodega Flechas de Los Andes ( Rosthschild/Dassault )- Vista Flores ( 1100 m )- Valle de Uco – Tunuyán – Mendoza – Argentina – 33,5º S

Casta- Malbec

Teor alcooólico- 15,1%

Amadurecimento- 14 meses em barricas de carvalho.

Preço- R$ 79,00

Serviço-Passado para decanter e servido a 16ºC.

Cor rubi/púrpura, brilho médio, lagrimas abundantes, bem formadas, finas e verticais.

Nariz intenso com amora, framboesa, tostado, chocolate ao leite, baunilha, especiarias e melado. Muito persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, viril, elegante, com sensações de amora, framboesa, groselha, chocolate ao leite, suco de tomate, leve pimenta, caramelo ao leite. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura sedosa, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistencia. Nota 83/16,5



7- Clos des Andes 2004

Produtor- Bodega Poesia- Luján de Cuyo ( 980 m ) – Mendoza- Argentina – 32,5º S

Casta- Malbec

Teor alcoólico- 14%

Amadurecimento- 10 meses em barricas de carvalho Francês.

Preço- R$ 130,00

Serviço- Servido a 16ºC

Cor rubi com reflexos violáceos, brilho médio, lagrimas abundantes, finas e verticais.

Nariz intenso com framboesa, groselha, pitanga, floral, chocolate ao leite, leve baunilha, cravo e anis. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, frutado, envolvente, com sensações de framboesa, groselha, pitanga, chocolate ao leite, caramelo ao leite, leve baunilha, cravo, pimenta verde e leve anis. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 82/16,5


Estas são as minhas impressões da degustação do dia 28/02/2007:


1- Espumante Margot Blanc de Noires Extra Brut- Nv – Champenoise.

Produtor- Bodegas Margot- Tunpungato ( 1050 m ) - Mendoza – Argentina

Castas-50% Chardonnay e 50% Syrah. Se é um Blanc de Noires, não sei o que o Chardonnay está fazendo aqui?

Teor alcoólico- 12,3%

Amadurecimento- 15 meses Sur Lies.

Preço- R$ 52,00

Serviço- servido a 6ºC

Não tive tempo de prova-la.



2- Doña Paula Selección de Bodega 2004

Produtor- Viña Doña Paula – Alto Urgateche- Lujan de Cuyo – Mendoza – Argentina.

Casta- Malbec ( vinhedos com 30 anos )

Teor alcoólico- 14%

Amadurecimento- 12 meses em barricas de carvalho Francês.

Preço- R$ 177,00

Serviço-Decantado por uma hora e servido a 16ºC

Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas bem definidas, finas, verticais.

Nariz intenso com amora, ameixa, baunilha, chocolate ao leite, caramelo ao leite,manteiga quente, pimenta, canela e anis. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, aveludado, envolvente, com sensações de amora, ameixa e groselha maduras, notas licorosas, chocolate ao leite, caramelo ao leite, canela, cravo, menta , anis e capuccino. Álcool e acidez adequados, textura aveludada, levemente tânico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 86/17.



3- Val de Flores 2003

Produtor- Val de Flores – Vista Flores – Valle do Uco – Tunuyán- Mendoza – Argentina

Casta- Malbec ( vinhedos de mais de 50 anos )

Teor alcoólico- 14%

Amadurecimento- 14 meses em barricas novas de carvalho Francês.

Preço- R$ 230,00

Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC

Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas em arcos no inicio.

Nariz intenso com amora, groselha, pitanga e acerola, floral, baunilha, tostado, chocolate, noz moscada e açafrão. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, viril, com sensações de amora, groselha, pitanga, acerola, tostado, baunilha, chocolate ao leite, caramelo ao leite, noz moscada, carne assada e notas terrosas. Álcool e acidez adequados, textura macia, levemente tânico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com excelente evolução; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 87/17,5



4- Linda Flor 2002

Produtor- Bodega Monteviejo – Vista Flores – Valle do Uco- Tunuyán – Mendoza – Argentina.

Casta- Malbec

Teor alcoólico- 15%

Amadurecimento- 16 meses em barricas de carvalho Francês.

Preço- R$ 191,00

Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC

Cor magenta escuro profundo, opaco, brilho intenso, lagrimas medias, lentas.

Nariz intenso com amora, framboesa, groselha, baunilha, serragem, álcool, tostado, defumado, folha de tabaco e louro. Muito persistente.

Na boca mostrou-se agradável, potente, mas ainda arestado, com sensações de amora, groselha, tostado ( tosta alta ), defumado, tabaco, café, chocolate amargo, pimenta, louro, cravo, caramelo, açúcar queimado e notas mineral. Álcool quente, acidez acentuada, textura macia, tânico ( bons/agradaveis ), robusto, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 83/16,5



5- Cobos 2000

Produtor- Viñas Cobos- Perdriel - Lujan de Cuyo- Mendoza – Argentina.

Casta- Malbec

Teor alcoólico- 14,4%

Amadurecimento- 16 meses em barricas de carvalho ( predominante Francês ).

Preço- R$ 240,00

Serviço- Decantado por meia hora e servido a 16ºC

Cor rubi escuro profundo com reflexos violáceos e alaranjados, opaco, brilho intenso, lagrimas em arco no inicio.

Nariz intenso e complexo com amora, groselha, avelã, tostado, chocolate, notas de animal, baunilha, noz moscada, manjericão, pimenta e mineral ( alcatrão ). Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, viril e elegante, picante, com sensações de amora, groselha, pitanga, tostado, baunilha, chocolate amargo, mel, flor de laranjeira, cravo, noz moscada,pimenta e alcatrão. Álcool equilibrado, acidez acentuada, textura macia, tânico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 87/17,5



6- Yacochuya 2002

Produtor- San Pedro de Yacochuya- Valle Calchaquies ( 2035 m )- Cafayate- Salta – Argentina- Latitude 25º S

Casta- Malbec ( vinhedos de mais de 60 anos )

Teor alcoólico- 16,2%

Amadurecimento- 18 meses em barricas novas de carvalho Francês.

Preço- R$ 210,00

Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC.

Cor rubi escuro profundo, opaco, brilho intenso, lagrimas abundantes, rápidas e verticais.

Nariz intenso e rico com amora, figo, melão, melancia, coco verde, tâmaras, tostado, tabaco, café, chocolate, baunilha, coco queimado, álcool, menta, pimenta e anis. Persistente.

Na boca mostrou-se agradável, muito potente, diferente, com sensações na boca repetindo o nariz com tâmaras, figo seco, amora, melão, melancia, coco verde, tostado, café, amendoim torrado, chocolate, quebra queixo, coco queimado e gergelim tostado, menta evidente e anis.

Álcool quente, acidez adequada, textura macia, tânico ( bons/agradáveis ); retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 85/17



7- Noemia 2004

Produtor- Vinícola Noemia – Valle Azul - Rio Negro – Patagônia – Argentina. Latitude 39º S

Casta- Malbec

Teor alcoólico- 14,5%

Amadurecimento- 24 meses em barricas de carvalho Francês.

Preço- R$ 480,00

Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC

Cor púrpura profunda com reflexos violáceos, opaco, brilho intenso, lagrimas lentas, finas e verticais.

Nariz intenso com amora, ameixa e framboesas maduras, violetas, camélia, tostado, café, chocolate, baunilha, noz moscada e um toque salino. Persistente.

Na boca mostrou-se muito agradável, viril, elegante, harmônico, com a madeira bem integrada e taninos aveludados; com sensações de ameixa, amora e framboesas bem maduras, chocolate, tostado, baunilha , noz moscada e flor de sal. Álcool e acidez adequados, textura aveludada, tânico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 90/18.


Saudações

Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sáb Mar 10, 2007 4:17 pm    Assunto: Degustação da Bodega CarinaE Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação da Vinícola CarinaE, realizada por mim na quarta feira passada.

1- Carinae Rose 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra – Maipu – Mendoza – Argentina
Casta- Malbec ( uvas provenientes de Perdriel-Luján de Cuyo e Cruz de Piedra-Maipu)
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento-
Preço- R$ 25,00
Serviço- Servido a 8ºC
Cor rubi clarinho ( clarete ), brilho médio, lagrimas abundantes e variadas.
No nariz mostrou-se com média intensidade, simples, com cereja, vegetal, melaço e açúcar queimado. Média persistência.
Na boca mostrou-se meio desagradável, álcool e amargor pronunciado, com sensações de cereja, pimenta, losna e melado de cana. Álcool quente, acidez adequada, textura macia, levemente tânico ( grosseiros ), pouco encorpado, pouco equilibrado, com evolução boa; retrogosto intenso e razoável, com evolução media predominando o amargor intenso. Nota 56/11

2- Carinae 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra – Maipu – Argentina
Casta- Malbec ( uvas provenientes de Cruz de Piedra – Maipu )
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento-
Preço- R$ 25,00
Serviço- Servido a 16ºC
Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio, lagrimas variadas.
Nariz intenso e simples com amora, groselha, leve floral, pimenta verde, noz moscada e melado. Media persistência.
Na boca mostrou-se agradável, frutado, um pouco curto, com sensações de amora, pimenta verde, melado e caramelo. Álcool e acidez adequada, textura levemente rascante, tânico, encorpado, equilibrado, com boa evolução; retrogosto intenso e muito bom, com media persistência. Nota 70/14

3- Carinae Reserva 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra- Maipu – Mendoza – Argentina
Casta- Malbec ( uvas provenientes de Perdriel-Luján de Cuyo e Cruz de Piedra- Maipu)
Teor alcoólico- 14,4%
Amadurecimento- em barricas de carvalho Francês.
Preço- R$ 45,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 16ºC.
Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas finas, lentas e verticais.
Nariz intenso com amora, cassis, framboesa, groselha, banana passas, violeta, noz moscada, acetona, chocolate ao leite e mel. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, potente, frutado, com sensações de amora, cassis, banana passas, violetas, chocolate amargo, curcuma, noz moscada e caixa de charuto. Álcool levemente quente, acidez adequada, textura macia, tânico ( bons/agradáveis ), corpo médio, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 80/16

4- Carinae Reserva 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra – Maipu – Mendoza - Argentina
Casta- Cabernet Sauvignon – ( uvas provenientes de Barrancas- Maipu )
Teor alcoólico- 14,7%
Amadurecimento-
Preço- R$ 45,00
Serviço- Decantado por meia hora e servido a 16ºC
Cor magenta, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso com ameixa, tostado, chocolate, baunilha, eucalypto, pimenta e um toque de pimentão. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, bem típico, com sensações de ameixa, tostado, chocolate, pimenta e pimentão. Álcool um pouco quente, acidez adequada, textura macia, tânico ( bons ), encorpado, equilibrado com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 80/16

5- Carinae Reserva 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra – Maipu – Mendoza – Argentina.
Casta- Syrah ( uvas de Cruz de Piedra – Maipu )
Teor alcoólico- 15,2%
Amadurecimento- em barricas de carvalho Francês.
Preço- R$ 45,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC.
Cor rubi/púrpura com reflexos violáceos, brilho médio para intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz muito intenso com amora, cassis, groselha, floral, pimenta, tostado, chocolate ao leite, baunilha. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, viril, com a madeira muito bem integrada com as frutas, com sensações de groselha, cassis, amora, pimenta verde, chocolate ao leite e caramelo. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, tânico ( muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 83/16,5

6- Carinae Prestige 2004
Produtor- Bodega Carinae – Cruz de Piedra – Maipu – Mendoza – Argentina.
Castas- 75% malbec , 17% Cabernet Sauvignon e 8% Syrah.
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento- 15 meses em barricas novas de carvalho Francês.
Preço- R$ 85,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC.
Cor magenta escuro, brilho médio para intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso e complexo com amora, ameixa, groselha, tostado, chocolate, baunilha, leve violeta, frutas citricas cristalizadas, noz moscada, pimenta, anis, menta e mineral. Persistente
Na boca mostrou-se muito agradável, potente, complexo, madeira bem integrada com as frutas, com sensações de amora, ameixa, cassis, groselha, tostado ( tosta alta ), chocolate, pimenta verde, madeira nobre e pedra de isqueiro. Álcool levemente quente, acidez adequada, textura sedosa, levemente tânico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, equilibrado com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 86/17


Saudações

Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Mai 04, 2007 12:48 am    Assunto: Responder com Citação

Neste mes de maio estarei dando enfase nos vinhos Chilenos, começando com uma degustação da Importadora Reloco, no dia 09/05/2007.

Os vinhos selecionados foram:
1- Bodegas del Fin del Mundo Special Blend 2004- Argentina
2- Los Boldos Grand Cru 2003- Chile
3- Lagarde Henry Gran Guarda 2002- Argentina
4- Torres Mas La Plana 2002- Espanha
5- Cooper Mountain Five Elements 2001- EUA
6- Torres Manso de Velasco Magnum 2001- Chile
7- Torres Conde de Superunda 2001- Chile

No dia 30/05/2007 uma degustação de Carmenére, onde os vinhos selecionados foram:

1- Casa Silva Los Lingues 2005
2- Missiones de Riengo Cuvée 2004
3- Concha Y Toro Sunrise 2003
4- Terranoble Gran Reserva 2003
5- De Martino Single Vineyard 2002
6- Concha Y Toro Terrunyo 2004
7- Montes Purple Angel 2004
8- De Martino Gran Familia 1999

E no dia 23/05/2007 uma degustação com alguns vinhos Top Chilenos, onde os vinhos selecionados foram:

1- Santa Carolina VSC 2001
2- Tarapacá Zavala 2001
3- Donoso 1999
4- De Martino Gran Familia C.Sauvignon 2002
5- Santa Rita Casa Real 2002
6- Domus Aurea 2001
7- Altair 2003
8- Clos Apalta 2003

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.


Editado pela última vez por luiz otávio peçanha em Seg Mai 14, 2007 1:41 pm, num total de 1 vez
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Abílio Neto



Registrado: Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005
Mensagens: 3677

MensagemEnviada: Sex Mai 04, 2007 8:21 am    Assunto: Responder com Citação

Caro Luiz Otávio,

Cá aguardamos pelas suas notas. Very Happy

Anseio sobre os «topo» do Chile e os «Carmenere», acho que é nesta primavera que vou começar a minha incursão mais séria aos vinhos da região, porque já descobri onde os ir buscar Cool !

Abraços,

Abílio Neto

PS: Ah, e o Mas la Plana...
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Sex Mai 11, 2007 1:38 am    Assunto: Responder com Citação

Estas são as minhas impressões da degustação de ontem:
1- Special Blend Reserva 2004
Produtor- Bodega Del Fin Del Mundo – Neuquen – Patagonia – Argentina.
Castas- 40% Cabernet Sauvignon, 40% Malbec e 20% Merlot.
Enólogo- Marcelo Miras
Teor alcoólico- 14,5%
Amadurecimento- 14 meses em barricas novas de carvalho Francês, Americano e Europeu..
Preço- R$ 140,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC.
Cor rubi/grená profundo com reflexos violáceos, brilho intenso, lagrimas abundantes, medias e verticais.
Nariz intenso e excepcional com amora, ameixa, goiabada, tostado, tabaco, chocolate, coco queimado, acetona, álcool, baunilha, cravo da índia, pimenta e mineral. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, potente, com as frutas maduras e carnudas, com sensações de chocolate ao leite, goiabada, ameixa, pimenta, tostado, baunilha, cocada preta, cravo e notas terrosas. Álcool levemente quente, acidez adequada, textura redonda, tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 85/17.

Caro João Paulo, este vinho encontra-se ai no Canada pelo que vi no site deles.
Embora não seja o perfil de vinho que gosta, acho que vale a pena prova-lo, dependendo do preço dele ai, que acredito que seja bem mais barato que aqui.
Abraço
Luiz Otávio

2- Los Boldos Gran Cru 2003
Produtor- Chateau Los Boldos – Requinoa – Vale de Rapel – Vale Central – Chile.
Castas- 80% Cabernet Sauvignon e 20% Merlot, ambas de vinhas velhas.
Enólogo- Stéphane Geneste
Teor alcoólico – 14%
Amadurecimento- 18 meses em barricas de carvalho Francês.
Preço- R$ 180,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 16ºC.
Cor rubi/castanho escuro, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas abundantes e variadas.
Nariz intenso e excepcional com tostado, chocolate ao leite, ameixa, cereja, groselha, urvaia, rosa vermelha, pimenta, pimentão baunilha, menta, melissa e cedro. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, complexo, bem amadeirado, um pouco plano, com sensações de ameixa, madeira de tosta alta, chocolate amargo, pimenta, cha, noz moscada e menta. Álcool equilibrado, acidez adequada para plana, textura sedosa, tanico ( muito agradáveis ), encorpado, equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e muito bom, com ótima persistência. Nota 83/16,5.

3- Henry Gran Guarda nº 1 2002
Produtor- Lagarde – San Martín – Luya de Cuyo – Mendoza – Argentina.
Castas-51% Syrah, 23% Merlot, 10% Cabernet Franc, 9% Malbec e7% Petit Verdot
Enólogo- Juan Roby Stordeur
Teor alcoólico – 14%
Amadurecimento- 2 anos em barricas de carvalho.
Envelhecimento- 1 ano em garrafa.
Preço- R$ 163,00
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC
Cor rubi escuro, pequeno halo de evolução, brilho intenso, lagrimas abundantes, bem formadas, finas e verticais.
Nariz intenso e excepcional com amora, figo, groselha, compota, tamarindo, banana passas, tostado, defumado, café, baunilha, tinta nanquim, leve floral, pimenta, menta e mineral ( fósforo ). Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, boa acidez, madeira muito bem integrada com as frutas, harmônico, com sensações de amora, figo, chocolate amargo, tamarindo, banana passas, pimenta, menta, groselha preta, mineral, defumado, tostado e sândalo. Álcool equilibrado, acidez sápida, textura sedosa, taninos adequados ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução muito boa; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 88/17,5.

4- Mas La Plana Gran Reserva 2002
Produtor- Miguel Torres SA – Pacs Del Penedes– Penedes– Catalunha–Espanha.
Castas- 100% Cabernet Sauvignon
Enólogo-Equipe Torres sob supervisão direta de Miguel Torres
Teor alcoólico – 13,5%
Amadurecimento- 12 meses em barricas de carvalho Francês ( Nevers ).
Preço- R$ 140,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 16ºC
Cor rubi com reflexos alaranjados, pequeno halo, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com ameixa, pimenta, leve pimentão, pimenta cambuci, chá, tostado, tabaco, café, leve baunilha e couro novo. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, elegante e discreto, com sensações de ameixa, tostado, pimenta, chá preto, baunilha e groselha. Álcool e acidez adequados, textura macia, taninos adequados ( muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e muito bom, com boa persistência. Nota 85/17.
Obs- Vinho que evolui muito com a decantação.

5- Meadowlark Vineyard Five Elements 2001
Produtor- Cooper Mountain Vineyard- Beaverton- Oregon- EUA.
Castas- 100% Pinot Noir
Enólogo- Gilles de Domingo
Teor alcoólico- 12,5%
Amadurecimento- 12 meses em barricas de carvalho Francês de 1º e 2º uso.
Preço- R$ 124,00
Serviço-Aberto meia hora antes e servido a 16ºC.
Cor rubi com reflexos alaranjados, baixa intensidade cromática, halo médio, brilho médio para intenso, lagrimas variadas.
Nariz intenso e muito bom com cereja, framboesa, damasco, tostado, tabaco, chocolate ao leite, queijo, azeite, orégano, baunilha, funghi porcini e maresia.Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, harmônico, taninos deliciosos, baunilha muito elegante, notas muito sutis e complexas com sensações de cereja, framboesa, tostado, madeira, chocolate ao leite, baunilha, funghi porcini, borra de café, damasco e notas cítricas. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tanico (finos/muito agradáveis ), corpo médio, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 85/17.

6- Manso de Velasco Magnum 2001
Produtor- Miguel Torres – Curicó – Vale de Curicó – Vale Central – Chile.
Castas- 100% Cabernet Sauvignon ( vinhas com mais de 100 anos ).
Enólogo- Fernando Almeda e Jorge Rojas
Teor alcoólico- 14%
Amadurecimento- 12 meses em barricas novas de carvalho de francês ( Nevers ).
Preço- R$ 280,00 magnum
Serviço- Decantado por uma hora e servido a 16ºC.
Cor rubi escuro, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com ameixa, banana passas, floral ( cravo e violetas ), pimenta, menta, tostado, chocolate e baunilha. Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, típico, harmônico, elegante, com sensações de ameixa, cereja preta, tostado, baunilha, chocolate preto, pimenta e menta. Álcool e acidez adequados, textura sedosa, levemente tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com boa persistência. Nota 87/17,5.


7- Conde de Superunda 2001
Produtor- Miguel Torres – Curicó – Vale de Curicó – Vale Central – Chile.
Castas- 20% Cabernet Sauvignon,10% Carmenére,55% Tempranillo e15% Monastrel.
Enólogo-Fernando Almeda e Jorge Rojas
Teor alcoólico – 14%
Amadurecimento – 24 meses em barricas de carvalho Francês ( Nevers).
Preço- R$ 240,00
Serviço- Decantado por duas horas e servido a 16ºC.
Cor rubi profundo/castanho escuro com reflexos violáceos, brilho intenso, lagrimas abundantes, finas e verticais.
Nariz intenso e muito bom com amora, ameixa, groselha. torrefação, tostado, defumado, madeira, pimenta , anis e animal ( couro ? ). Persistente.
Na boca mostrou-se muito agradável, complexo, viril, com final picante, com sensações de groselha, amora, ameixa, tostado, madeira, pimenta e gengibre. Álcool e acidez adequada, textura macia, levemente tanico ( finos/muito agradáveis ), encorpado, muito equilibrado, com evolução excelente; retrogosto muito intenso e excepcional, com ótima persistência. Nota 87/17,5.

Depois da degustação servi pernil de cordeiro assado no ponto ( 270ºC por meia hora e 170ºC por uma hora ), uns legumes ( cebola, cenoura baby, ervilha torta, champignon frescos e broto de feijão ) puxados no molho deglaçado do assado, arroz normal com hortelã, abacaxi e limão, e por sugestão do Schiffini uma musseline de mandioquinha e alho poro, carambola puxada na manteiga e um toque de flor de sal com alecrim( para decorar a musseline ) e aparte uma geléia de menta.
O vinho que melhor harmonizou foi o Henry.

Saudações
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Dom Mai 13, 2007 4:25 pm    Assunto: Responder com Citação

Um artigo que vem de encontro com o que se discute aqui no forum:
Identidade acima de tudo


Os vinhos chilenos, e muitos outros do Novo Mundo, carecem de personalidade


por Patrício Tapia


Teriam os vinhos chilenos uma identidade própria? Eles se diferenciariam, por exemplo, dos vinhos da Austrália, da Argentina, da Califórnia? Antes de responder, deixem-me expor-lhes o contexto.

Primeiro: nas últimas semanas estive fazendo provas para meu guia de vinhos Descorchados, o que significa que 1.100 vinhos, em menos de um mês, passaram por minha garganta como se fosse um desfile de modelos.
Segundo: diferentemente de um desfile de modelos, aqui não há seleção prévia, o que significa que todo mundo desfila. Gordas, magras, narizes grandes ou pequenos, pernas longas ou curtas. Todas. No Descorchados, todo mundo tem direito a desfilar. E ninguém paga ingresso.
Terceiro: de vez em quando, tudo se ilumina. No meio de um flight de Sauvignon Blanc, por exemplo, de repente apareceu o Cipreses 2006, o superbranco da Casa Marín, um dos grandes vinhos no Chile hoje. Foi uma epifania.

E, quarto: em uma ou duas tardes durante esse mês de degustação do guia, houve estréias às quais não pude faltar. Assisti, por exemplo, ao lançamento de Carmín de Peumo, o novo Carménère de Concha y Toro, produzido pelo mago Ignacio Recabarren. Foram produzidas apenas 500 caixas de 12 garrafas de Carmín 2003, 50 das quais são enviadas ao Brasil e vendidas a 60 dólares. Sim, vocês leram bem: 60 dólares! E afirmo-lhes que cada centavo desses 60 dólares vale ter sido pago. É um grande vinho, um dos melhores que já provei no Chile, para dizer o mínimo.
Observação minha- este vinho chegou ao Brasil ao preço de R$ 480,00 ( 240 dolares ) e não os 60 dolares mencionados, preço parecido com o do Abandonado que chegou esta semana, mas ao preço de R$ 390,00.

Mas por que Carmín é um dos melhores vinhos que provei no Chile? E por que Cipreses da Casa Marín ilumina minhas consumidas sessões de degustação no Descorchados? A resposta é simples. Pelo mesmo motivo que considero que Adeus às Armas, de Ernest Hemingway, é um dos grandes romances já escritos, e que Além da Linha Vermelha, de Terrence Malick, é um dos filmes mais comoventes aos quais o mundo já assistiu em décadas. Há personalidade nessas obras. Há singularidade. Há nelas identidade, finalmente.

Isto é o que falta aos vinhos chilenos. Nas degustações de Descorchados, me dei conta dessa ausência de identidade. Mas se o guia tivesse sido feito na Argentina, o mesmo aconteceria. No Novo Mundo (e também cada vez mais no Velho Mundo), os vinhos carecem de personalidade, de algo neles que indique de onde vêm, do que são feitos, das forças naturais que moldaram seu sabor.

Jean Michel Deiss, o louco zen da Domaine Marcel Deiss, na Alsácia, falou claramente: “Os viticultores do Novo Mundo produzem vinhos levando em conta aquilo que as pessoas querem. Os viticultores do Velho Mundo, por sua vez, produzem vinhos segundo as regras de seu terroir”. Essa afirmação é uma generalização, mas ela tem pertinência quanto aos grandes vinhos. Na França, na Itália, e na Espanha, há muitos exemplos de vinhos produzidos segundo as regras de sua origem. No Novo Mundo, ao contrário, esses vinhos com identidade são escassos. No Chile, eles podem ser contados com os dedos de uma mão, no máximo, das duas.

Então, teriam os vinhos chilenos uma identidade própria? Eles se diferenciariam dos vinhos da Austrália, da Argentina, da Califórnia? A resposta é não: 99,9% dos vinhos que degustei para o Descorchados equivalem a uma cerveja tomada em um dia de calor. Nada neles indica a origem, de onde vêm ou para onde vão.

E por que, então, os vinhos chilenos estão entre os vinhos mais vendidos no Brasil? Porque são baratos, antes de tudo. E também porque são confiáveis e apresentam boa fruta, bom teor alcoólico, textura suave e aromas agradáveis. Os mesmos motivos que fazem com que os vinhos argentinos estejam hoje disputando no mercado (e ganhando) o primeiro lugar. Mas muita atenção: ninguém parece beber vinhos chilenos porque são os melhores.

Os vinhos franceses, italianos e espanhóis são consumidos no Brasil porque são importantes, porque há uma história por trás deles. São consumidos em ocasiões especiais, naquelas em que o preço importa. Quem é que abre um vinho no casamento de uma filha e pergunta o preço da garrafa?

Sim, claro, existe Almaviva, Clos Apalta, agora também Carmín de Peumo e o grande Cipreses. E não existem muitos mais. O vinho chileno avançou muitíssimo em qualidade, mas, como me dizia um produtor de Moselle, a qualidade é uma bobagem se não vem acompanhada de caráter. Hoje, o grande desafio dos vinhos chilenos é continuar a ser confiáveis, mas oferecer também algo mais, algo que os diferencie. Se isso não acontecer em curto prazo, garanto que os vinhos chilenos vão cair no esquecimento e que minha coluna em Prazeres da Mesa deixará de ter sentido.

Lido no forum de enogastronomia do Mike Taylor.

Pelo repasse
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
mlpaiva



Registrado: Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2002
Mensagens: 4961
Localização: where the streets have no name ;-)

MensagemEnviada: Dom Mai 13, 2007 8:31 pm    Assunto: Responder com Citação

luiz otávio peçanha escreveu:
Um artigo que vem de encontro com o que se discute aqui no forum:
Identidade acima de tudo
(...)

Um artigo que valeu o fim de semana! Very Happy
_________________
Luís Paiva

Never increase, beyond what is necessary, the number of entities required to explain anything.
William of Ockham (1285-1349), Luís Paiva (1950-20??) Snakeman
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho Todos os horários são GMT + 1 Hora
Ir à página Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Próximo
Página 4 de 6

 
Ir para:  
Enviar Mensagens Novas: Proibido.
Responder Tópicos Proibido
Editar Mensagens: Proibido.
Excluir Mensagens: Proibido.
Votar em Enquetes: Proibido.


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB